Você já ouviu falar sobre ansiedade social? Ela é mais comum do que parece, de acordo com o Congresso Brasileiro de Psiquiatria, o transtorno de ansiedade social atinge 13% da população brasileira, cerca de 26 milhões de pessoas.

Se você não conhece ou quer saber mais sobre esse assunto, acompanhe o texto a seguir e descubra:

  • O que é ansiedade social?
  • Quais os sintomas desse transtorno?
  • O que o causa?
  • Tipos de tratamento
  • Profissão do futuro 

 O que é ansiedade social? 

Também conhecido como fobia social, esse transtorno atinge cerca de 26 milhões de pessoas só no Brasil. Isso quer dizer que 13% da população brasileira sofrem com uma espécie de medo irracional e desconforto quando colocadas frente a frente uma interação social. 

A ansiedade social, é um problema sério que pode impactar negativamente em diversas áreas da nossa vida.

No ambiente profissional, ela impede de nos desenvolvermos e alcançarmos a nossa melhor performance. Naturalmente uma pessoa que sofre com esse transtorne se torna um profissional acuado que possui dificuldades em se posicionar e interagir.

Na vida pessoal as consequências também são grandes, afinal, a pessoa que sofre de fobia social se sente impedida de socializar, participar de momentos importantes entre famílias e até mesmo conhecer novas pessoas e ter novas experiências.

A socialização é um processo importante para qualquer indivíduo, é a partir dela que nos formamos como pessoas, evoluímos e fazemos da nossa vida aquilo que sempre almejamos.

Nesse caso, a ansiedade social acaba impossibilitando a pessoa que sofre desse transtorno de vivencia sua melhor versão. Imagine como deve ser triste a vida de uma pessoa vítima da ansiedade social?

Como deve ser não se sentir bem indo à shows e exposições simplesmente por que a interação social faz você se sentir desconfortável?

Pensando nisso tudo, podemos dizer uma pessoa com ansiedade social não consegue viver a vida que de fato merece. Agora que você já sabe o que é ansiedade social, chegou a hora de descobrir quais o sintomas desse transtorno, preparado? Vamos lá…

Quais os sintomas desse transtorno?

As pessoas que sofrem de fobia social dão indícios físicos, emocionais e comportamentais. Dessa forma, observando com cautela, é possível acendermos um sinal de alerta sob aquele colega que prefere se isolar.

Claro que apenas observar não adianta, se caso você se identificar ou conhecer alguém que se identifica com algum sintoma a seguir, procura ajuda profissional.

Sintomas físicos 

  • Tontura;
  • Calor repentino;
  • Tensão muscular e espasmos;
  • Problemas no estômago;
  • Tremedeira;
  • Garganta e boca seca;
  • Suor excessivo;
  • Rubor.

Sintomas emocionais 

  • Alto nível de ansiedade e medo;
  • Nervosismo;
  • Ataques de pânico;
  • Ciclos emocionais negativos;
  • Dismorfia referente a alguma parte do corpo, geralmente o rosto. 

Sintomas comportamentais 

  • Evita situações em que acredita que pode ser o centro das atenções;
  • Abstém-se de certas atividades por medo de constrangimento;
  • Tende a ser isolado, podendo abandonar a escola, faculdade e até mesmo o emprego; 

O que o causa? 

Não se sabe ao certo qual a causa do transtorno de ansiedade social, entretanto, algumas pesquisas sugerem que a fobia social esta relacionada a uma combinação de fatores genéticos e ambientais.

Quer ver só?

Maus tratos durante a infância, traumas psicológicos e abandono são apenas alguns exemplos de situações que podem acontecer na infância que irão colaborar com o desenvolvimento da ansiedade social.

Por outro lado, pessoas que possuem a tendencia a se sentirem angustiados a frente de situações ou pessoas desconhecidas, assim como, medo de ser julgado, também são indícios de que futuramente o indivíduo possa se tornar vítima do transtorno de ansiedade social.

Tipos de tratamento 

Assim como em todo tratamento de transtorno emocional, a ansiedade social pode e deve ser tratada com o acompanhamento de um profissional. As opções de tratamentos são muitas e agora você irá descobrir cada uma delas.

O diagnóstico é dado através de uma avaliação completa com um psiquiatra, a partir desse momento, o profissional irá saber direcionar para o tratamento mais eficaz, isso quer dizer que o tratamento varia de pessoa para pessoa.

Entretanto, em níveis mais avançados, é possível que o paciente precise de acompanhamento psiquiátrico e até mesmo faça o uso de medicamentos. Entretanto, o uso de medicamento só deve ser iniciado de acordo com a prescrição médica.

Como todos nós sabemos, um tratamento psiquiátrico ou psicológico demanda tempo e paciência, é muito comum ouvir pessoas falarem que “abandonaram” a terapia, afinal, é um tratamento que demanda paciência, um passo de cada vez.

Mas… e se eu te disser que existe uma profissão nova no mercado que transforma vidas e o tratamento acontece de forma rápida e eficaz?

Profissão do futuro 

Pois é, não fique surprese! Assim como eu disse anteriormente, hoje no mercado existe uma profissão que permite realizar o ressignificação de traumas e emoções da forma rápida e eficaz.

Durante a pandemia o percentual de acompanhamento ou tratamento psicológico ou psiquiátrico atingiu a taxa de 38%. Com isso, podemos ver que existem muito mais pessoas doentes do que profissionais para tratá-las.

Psicólogos e psiquiatras não são os únicos profissionais a cuidarem da saúde mental e exercerem um trabalho de impacto social. Atualmente no mercado, contamos com uma profissão que apesar de recente, sua técnica é milenar.

Estamos falando sobre o hipnoterapeuta, um profissional que usa a hipnose como ferramenta terapêutica para tratar depressão, ansiedade, transtornos emocionais, fobias, doenças respiratórias, traumas de relacionamentos tóxicos crenças e até a fibromialgia. Incrível não é mesmo?

Inclusive, se você ficou curioso para saber como a hipnoterapia age no tratamento da fibromialgia, clique aqui e veja o que falamos sobre esse assunto.

Você conhece a hipnose? Não estou falando da hipnose de palco, aquela em que esquecemos nosso nome, estou falando da hipnose clínica.

Se você ainda não conhece a hipnose clínica, não se preocupe, assista ao vídeo a seguir em que Issao Imamura irá te explicar o que é hipnose e como ela é diferente de tudo o que você já ouviu na vida. 

Agora que você entendeu como a hipnose funciona, gostaria de te apresentar a profissão do futuro que falamos ao longo do texto:  

A HIPNOTERAPIA! 

A hipnoterapia nada mais é do que um método de tratamento que utiliza técnicas hipnóticas para descobrir a raiz emocional de um problema e ressignificar o trauma.

Ou seja, através da hipnoterapia, é possível alterar a relação emocional que existe entre a pessoa e a situação que causa um determinado sofrimento, instalando assim novos programas psicológicos no subconsciente.

A hipnoterapia nos mostra que muitos problemas que vivenciamos é por conta de traumas passados, e é por isso que a hipnoterapia é um mercado em ascensão. Afinal, quando a causa é reparada, os sintomas são naturalmente controlados e o mal deixa de existir.

A nossa mente é um campo muito poderoso e com a ajuda das sugestões que a hipnoterapia nos proporciona, o hipnoterapeuta tem a possibilidade de alcançar resultados mais efetivos e em um curto período.

Ser um hipnoterapeuta é ter a certeza de que o seu trabalho vai transformar a vida de alguém que busca por essa grande mudança.

Além de trabalhar com um propósito, o hipnoterapeuta é um profissional que tem sua performance reconhecida tanto pelos pacientes quanto por seu retorno financeiro. Para se ter uma noção, ser um hipnoterapeuta faz com que você ganhe até R$ 20 mil por mês.

Fala sério, quando você imaginou ser possível faturar isso e ainda transformar vidas?

Se interessou pela por essa que é a profissão do futura, então, você está no lugar certo! Vem pra OMNI e empreenda conosco! Clique no banner abaixo e tire todas as suas dúvidas.