Com o advento da Pandemia da COVID-19, alunos e professores, como você, precisaram se adaptar à nova forma de ensinar e aprender. O grande problema é que, fora da sala de aula, o nível de concentração dos pequenos pode cair muito, o que prejudica diretamente a aprendizagem. O segredo é: como manter o foco das crianças ao longo da aula online?

Embora cada aluno aprenda de forma específica, pois todos possuem suas peculiaridades de aprendizado. Ainda existem aqueles que sentem grandes dificuldades em aprender de forma eficiente através de tecnologias como um computador.

Embora por um lado os responsáveis pela educação brasileira tenham encontrado uma forma de manter os alunos em constante aprendizado, por outro é nítida a dificuldade e a precariedade no acesso à internet e a tecnologias por alguns alunos.

Diante disso, você e muitos outros professores perceberam na pele essa dificuldade desde 2020, justamente porque a maioria dos alunos não possuía recursos físicos e financeiros para acessar uma aula online.

No entanto, existem os que possuem ambas as tecnologias para acompanhar uma aula online de forma eficiente e, mesmo assim, as maravilhas do mundo online se tornam muito mais interessantes do que uma aula de geometria analítica, português ou até mesmo de história.

Isso tem um reflexo direto no interesse dos alunos pela aula online, pois podem influenciar no foco dos alunos na aula online.

Mas, como garantir que todos os alunos tenham acesso às tecnologias que permitem assistir uma aula online? E aqueles que têm essa tecnologia, como fazer com que se concentrem e absorvam o conteúdo das aulas?

Essas são perguntas que vamos responder a partir de agora!

Boa leitura!

A tecnologia que pode gerar distrações

Pesquisa recente divulgada pelo comitê gestor da internet no Brasil, mostrou que 85% das crianças e adolescentes são usuárias ativas da internet. No mesmo ano, 2018, o canal do YouTube da Galinha Pintadinha ultrapassou em visualizações alguns dos maiores nomes da música mundial como Rihanna e Justin Bieber.

Esse aumento crescente preocupa pais, professores e a comunidade de um modo geral, principalmente pelos perigos e distrações que as maravilhas da web podem oferecer.

Além disso, a facilidade de acesso à internet a partir de celulares, facilita que crianças e adolescentes percam o foco ao longo do seu dia a dia de estudo. O que pode se tornar um verdadeiro é empecilho no processo de aprendizagem dessas crianças e adolescentes.

Mas, o que exatamente faz com que as crianças e adolescentes percam o interesse na aula online?

Dentro da internet existem diversas opções de entretenimento e lazer para todas as idades e é justamente isso que atrai esses jovens. Afinal, jogos, vídeos, músicas, clipes e redes sociais são uma verdadeira febre entre esses jovens e isso pode se tornar um grande desafio para os dias em que aula online se faz necessária.

Isso porque virgula a ideia desse tipo de mídia e é entretenimento é justamente trazer o foco de alguém até aquele momento, seja ele um vídeo, um post na rede social ou até mesmo uma música. Diante desse desafio, fica cada vez mais difícil para pais e vocês, professores, lidar com essa competição, afinal, o que é mais interessante para seus alunos crianças e adolescentes:

  1. assistir vídeos engraçados no YouTube;
  2. aprender através de uma plataforma de aula online.

Provavelmente a resposta para essa questão terá a maioria na letra b. E não é que os alunos acreditem que os estudos não fazem diferença muito pelo contrário!

Todos os alunos entendem a importância que é dedicar-se aos estudos, mas os atrativos entre uma aula online e uma navegação esporádica na web são diferentes. Mas, enquanto um faz com que o cérebro aprenda e force os neurônios a guardar informações relevantes. O outro proporciona uma leve anestesia, que faz com que não seja necessário esforço mental para absorver tais conteúdos.

A procrastinação

Crianças costumam aprender a procrastinar logo cedo, isso porque aprendem com seus pais que existem atividades que podem ser deixadas para depois. Esse perfil se torna comum e frequente dentro e fora do ambiente escolar, o que prejudica diretamente o desempenho desses alunos ao longo das aulas.

No entanto, a responsabilidade de não ensinar a procrastinação vem dos pais e responsáveis, que normalmente são as primeiras pessoas que colocam os pequenos frente a frente com esse péssimo hábito.

O ato de procrastinar pode fazer com que pais e alunos encontram em sérias dificuldades no desenvolvimento escolar desses pequenos.

Os hábitos ruins

Em um mundo em que as crianças já são nativas do ambiente digital, diversas famílias custam a encontrar um equilíbrio entre os benefícios e os perigos do uso da tecnologia ao longo da infância, em especial durante a Primeira parte da vida acadêmica.

Pois, se por um lado smartphones e tablets são excelentes para entreter e até mesmo acalmar filhos, por outro podem oferecer uma distração perigosa em períodos em que a aula online se faz necessária. E isso é um péssimo hábito para crianças que estão em fase escolar, além de ser um desafio para muitos pais.

Isso porque, o receio do descontrole no uso dessas tecnologias para entretenimento faz com que alguns pais e educadores defendam uma certa proibição de horários. Esse conflito no dia a dia de muitas famílias e até mesmo professores se torna notório ainda mais ao longo neste momento em que a pandemia impõe aos nossos alunos uma experiência completamente diferente daqueles estavam acostumados.

Uma solução eficiente seria conhecer e replicar os hábitos de sucesso de pais para filhos. Assim, é possível formar na mente dos pequenos o que chamamos de programações boas.

hábitos de sucesso

A hipnose pode ser a ferramenta dos pais e professores

Quando as escolas estão funcionando presencialmente, as crianças e adolescentes não passam diversas horas seguidas realizando atividades pedagógicas.

Diante disso, fica cada vez mais difícil entreter as crianças no conteúdo das aulas. Justamente porque além de não estar presente em sala de aula e ter o olhar atento dos professores, os alunos estão cercados de opções que tem potencial para distração.

A saída, para esses casos, seria uma boa história.

Mas, por que é uma boa história?

Sabemos que a mente das crianças e adolescentes tem uma grande capacidade de adquirir e guardar informações ao longo de sua vida. Por isso é muito mais fácil entretelas com uma história interessante do que as cobrir de atividades e trabalhos escolares de uma vez só.

A ideia nesse caso é atraí-las por meio da curiosidade, um gatilho mental poderoso quando aplicado em crianças e adolescentes. Aliás, também podemos considerar esse tipo de gatilho e fascinação dos alunos por uma boa história como a hipnose.

Sim, hipnose!

Mas, lembre-se de que não é absolutamente nada relacionada a misticismo, magia negra ou qualquer tipo de relação com crenças religiosas. Pois, na verdade, a hipnose nada mais é do que a aceitação que a nossa mente dá para uma sugestão, neste caso uma boa história.

Você já deve ter percebido que, ao se verem diante de uma boa história com uma narrativa interessante e que chame a atenção. Crianças e adolescentes tendem a prestar atenção como nunca. esse é um dos estágios da hipnose, e pode ser utilizado por profissionais como vocês, professores e pedagogos.

Hipnose e auto-hipnose para crianças

Se tem um momento em que a hipnose pode ser utilizada com grande eficiência é no trato com crianças e adolescentes. A hipnose em crianças e adolescentes oferece resultados muito eficientes e até mesmo imediatos que reverberam os seus efeitos ao longo de toda a vida dessas pessoas.

O que muitos pais e até mesmo vocês, professores e profissionais da educação. Não conhecem é que existem diversas outras vantagens de usar a técnica ao longo dos momentos de aprendizado como ferramenta complementar e poderosa.

Diversos profissionais como você têm procurado sobre uma possível forma de aprenderem as técnicas da hipnoterapia para utilizarem dentro e fora do ambiente escolar. A ideia é trazer mais eficiência aos aprendizados dos alunos. Muitos professores, inclusive decidiram mudar de carreira para se dedicar especificamente à hipnose, mas ainda direcionada para os pequenos.

transição de carreira

Aliás, a hipnose ou a auto-hipnose aplicada dentro do ambiente escolar é uma das melhores formas de ajudar os pequenos e jovens a encontrarem um caminho livre de traumas fobias e até mesmo melhorar em suas concentrações ao longo das aulas. Isso, inclusive, garante que os alunos tenham melhor desempenho escolar logo no início de sua trajetória acadêmica.

O que acontece é que as crianças e adolescentes possuem pouco ou nenhum preconceito com relação a hipnose, o que favorece o aprendizado e entendimento de diversas atividades e lições.

Por isso, saber utilizar a técnica da auto-hipnose ou da hipnoterapia dentro da sala de aula é uma grande ferramenta de auxílio aos professores como você e muitos colegas seus. Principalmente porque eles saberão como lidar com a mentalidade dos pequenos para garantir que o aprendizado seja de fato concluído dentro da aula online.

Baixe o Livro Digital Gratuito e conheça mais sobre a hipnose utilizada para o meio profissional.

Ah, não esquece de assinar a nossa Newsletter para receber tudo o que a OMNI lança em primeira mão. Além de algumas surpresas também! É só preencher o formulário que aparece ao lado.