Quem nunca exagerou na quantidade de comida no prato e mesmo sem fome não parou de comer? Comer demais pode ser um transtorno de alimentação, com sintomas que podem ser graves e trazer inúmeros malefícios para a saúde.

Ocasionalmente, esses comportamentos não apresentam riscos, principalmente quando não se repetem com muita frequência. Afinal, quem nunca se juntou com os amigos para dar prejuízo no rodízio de pizza?

No entanto, o transtorno da compulsão alimentar é diferente. Nele, as pessoas comem enormes quantidades de comida de forma impulsiva e muito rapidamente, em intervalos curtos. Logo após comer demais, se sentem culpadas e tristes pelo que fizeram.

Embora esse preconceito exista, é um mito imaginar que só pessoas obesas sofrem de compulsão alimentar. Além disso, a compulsão acomete pessoas jovens e adolescentes. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 4,7% dos brasileiros sofre de distúrbios alimentares. Na adolescência, o índice chega a 10%.

Preocupante, não é mesmo?

Neste artigo, você vai descobrir o que significa a compulsão alimentar e o que você pode fazer para controlar a vontade de comer demais.

Clique para ir direto:

Vamos lá?

O que significa a compulsão por comer demais?

A compulsão alimentar é um transtorno categorizado pelo CID-10. Ela é muitas vezes acompanhada por outros transtornos e pode acontecer devido a crises de ansiedade, problemas hormonais, dietas restritivas ou uma grande perda. 

Frequentemente, as pessoas pensam: “eu como muito, então devo ter compulsão alimentar”. Mas, na verdade, a compulsão vai muito além disso.

A compulsão alimentar se caracteriza por episódios de compulsão por comer demais pelo menos uma vez por semana e por pelo menos três meses. Além disso, a pessoa costuma sentir muita vergonha e culpa após os episódios.

Esta é uma boa maneira de identificar se o problema é contínuo e já ficar atento aos sinais, que veremos mais para frente.

comer demais

Durante as crises, a pessoa não consegue controlar a quantidade ou o tipo de alimento que está comendo. Além disso, costumam comer demais mesmo sem fome, até mesmo passando mal. 

Esses comportamentos podem ter ainda outras consequências, como deixar a pessoa mais antissocial e se escondendo das outras pessoas. Isso acontece, principalmente, porque a pessoa tem vergonha de comer na frente dos outros.

Em seguida, vamos ver quais são os principais sintomas de quem vive com a compulsão alimentar.

Quais são os principais sintomas da compulsão alimentar?

Antes de falarmos dos sintomas da compulsão alimentar, é importante lembrar: nem sempre comer demais significa que você tem uma compulsão! Por isso fique atento aos sintomas e verifique se eles se repetem.

As pessoas com compulsão alimentar comem grandes quantidades de alimento em pouco tempo e perdem o controle, ou seja, perdem o prazer na alimentação. 

Dessa forma, os sintomas da compulsão por comer demais são:

  • Não conseguir parar de comer;
  • Comer coisas esquisitas como arroz cru, um pote de manteiga, feijão gelado, etc;
  • Terminar a refeição muito rápido;
  • Comer escondido, muitas vezes acordando de madrugada para comer;
  • 8 ou 80: ou sentir um prazer imensurável ao comer, ou não sentir prazer nenhum;
  • Continuar comendo mesmo quando já se sente saciado;
  • Pouca preocupação com o próprio peso ou descontentamento com a autoimagem;
  • Pode desenvolver vícios em álcool ou jogos, devido à compulsão.

Além desses sintomas, muitas pessoas com compulsão alimentar costumam dizer coisas como:

  • “Não consigo me controlar, tenho vontade de comer mesmo que eu tenha acabado de tomar café da manhã, almoçado ou jantado”;
  • “Invento uma desculpa para não sair com meus amigos e familiares, tudo para poder ficar em casa e comer”;
  • “Sinto que a comida está controlando a minha vida”;
  • “Abro a geladeira mesmo sabendo que não tem nada lá dentro”;
  • “Eu como pouco na frente das outras pessoas, mas quando estou sozinho como muito além”.

Se você se identificou com esses sintomas, é importante se certificar que você realmente está sofrendo com a compulsão alimentar. Para isso, é necessária a avaliação de um especialista, como um psicólogo. É só assim que você terá o diagnóstico correto.

Quais são os riscos de comer demais?

“Tudo em excesso faz mal”. Você já ouviu esse ditado? Ele também diz respeito à comida!

Dessa forma, é importante ter em mente que comer demais, além do necessário para a saciedade, apresenta riscos para a saúde. Especialmente quando estamos falando de um transtorno alimentar.

Por isso, pessoas com compulsão alimentar possuem maiores riscos de desenvolver doenças como:

  • Obesidade;
  • Cálculo renal, caso a pessoa consuma muito cálcio;
  • Problemas respiratórios, como apneia do sono;
  • Diabetes tipo 2, hipertensão e colesterol alto;
  • Gastrite e hérnias;
  • Infertilidade;
  • Distúrbios alimentares como bulimia ou anorexia;
  • Transtornos psicológicos como depressão, transtorno obsessivo compulsivo (TOC), e ansiedade.

De acordo com a nutricionista Denise Lima, a compulsão alimentar costuma causar um aumento de peso, o que pode evoluir a uma obesidade mórbida. A partir disso, a pessoa se torna suscetível a diversas doenças, como as que listamos.


8 dicas para mudar o hábito de comer demais

Deixar o hábito de comer demais de lado, assim como vencer a compulsão alimentar não é uma tarefa impossível! Se você está passando por isso, fique tranquilo e siga algumas dicas que eu vou te dar a seguir…

1. Entenda qual é o seu gatilho

Todo hábito se inicia com um gatilho, como eu te conto neste post. Entender qual é o seu gatilho é o primeiro passo para descobrir como mudar qualquer hábito que você deseja largar.

Geralmente a compulsão alimentar se desencadeia por causa de algum gatilho, ou seja, alguma situação que deixa você estressado, ansioso ou sob pressão, o que te leva a comer demais.

Em outros casos, o gatilho pode ser mais internalizado, sendo necessário um estudo interior maior para entender o que leva você à compulsão. 

Assim que você descobrir o gatilho, uma dica é separar um tempo para anotar os momentos em que você comeu de maneira compulsória. Depois, entender o que você estava sentindo nesses momentos.

2. Não fique sem comer

compulsão alimentar

Parece contraditório, eu sei. Mas uma coisa que muitas pessoas erram na hora de tentar largar uma compulsão alimentar é deixar de comer ou ficar muitas horas em jejum.

Embora você possa achar que ficar muito tempo sem comer vai ajudar a mudar esse hábito, esse pensamento nada mais é do que uma armadilha. Além de você comer mais após esses períodos de jejum, isso também aumenta a vontade por doces e carboidratos, pois nos dão uma falsa sensação de prazer e bem-estar.

Dessa forma, o ideal para combater a compulsão por comer demais é se alimentar a cada três horas, optando por alimentos saudáveis e naturais, como frutas, legumes e oleaginosas, que saciam de verdade.

3. Beba bastante água

O consumo de água é importante para todas as pessoas, mas especialmente para quem vive com a compulsão alimentar. Primeiramente pela saúde, que pode estar comprometida por conta da compulsão.

Por outro lado, beber bastante água é uma maneira de identificar se o que você está sentindo é realmente fome ou só uma vontade de comer. Beber água também ameniza a sensação de vazio que você pode estar sentindo.

4. Não armazene lanches

Acredite em mim: se você tiver uma despensa cheia de lanches como bolachas, batatas fritas, salgadinhos e outros alimentos industrializados e ultraprocessados, você irá comer. É uma armadilha só aguardando você cair em tentação.

Por isso, se livre de alimentos com poucos nutrientes, cheios de calorias, gorduras, açúcar e sódio em excesso. Em vez disso, aposte em alimentos saudáveis para reduzir as chances de ter um episódio compulsivo e acabar encontrando alimentos não saudáveis em casa.

Afinal, é melhor prevenir do que remediar, não é?

5. Se acostume a comer mais devagar

Um dos grandes sinais da compulsão alimentar é a velocidade que a pessoa come. Se você passa por isso, provavelmente está acostumado a comer muito rápido, sem nem sentir o sabor dos alimentos.

É fundamental fazer as refeições sem pressa, para que o seu corpo entenda qual é o momento de parar de comer. Esse hábito também aumenta a saciedade e diminui a vontade de comer só pelo impulso.

Além disso, mastigar os alimentos com calma faz com que o cérebro entenda que o corpo está recebendo nutrientes através dos alimentos e evita comer demais.

Uma boa prática é contar o número de mastigadas. Comece com um número fácil de ser alcançado, como dez, e vá aumentando gradualmente, até sentir que a comida está bem processada e fácil de ser engolida.

6. Planeje suas refeições

comer demais

Segundo um estudo francês com mais de 40 mil adultos, o planejamento das refeições está relacionado à qualidade e variedade dos alimentos, dieta e peso corporal, reduzindo assim o risco de obesidade.

Assim, planeje suas refeições com antecedência, pensando em se alimentar mais saudavelmente. Esse hábito também ajuda você a controlar o tamanho das porções, já que pensou em tudo isso antes da refeição em si.

7. Tenha boas noites de sono

Dormir pouco prova diversas alterações hormonais no seu corpo, o que pode levar ao aumento da fome e sensação de falta de saciedade. Assim, ter uma boa noite de sono ajuda muito no combate à compulsão por comer demais.

O tempo de sono ideal muda de organismo para organismo, mas os médicos costumam recomendar cerca de oito horas por dia.

Para dormir bem, siga estes conselhos: 

  • Evite aparelhos eletrônicos, como televisão ou celulares, por no mínimo trinta minutos antes de dormir;
  • Adote um horário regular de sono, deitando e levantando nos mesmos horários. Isso ajuda a criar uma rotina;
  • Evite bebidas com cafeína à noite, até cinco horas antes de dormir;
  • Coma alimentos leves no jantar;
  • Mantenha o silêncio e garanta o conforto na hora de dormir.

8. Combata a compulsão por comer demais com hipnoterapia

Lembra do que eu te falei sobre o gatilho? Muitas vezes esse gatilho é fácil de identificar, mas, em outras, está tão intrínseco em você que é muito difícil entendê-lo sem ajuda de algum profissional.

E é exatamente nesse gatilho que a hipnoterapia trabalha! E se você sabe qual é o gatilho que leva você à compulsão alimentar, seria muito mais fácil mudar o hábito de comer demais, não é mesmo?

Além disso, os transtornos alimentares costumam estar ligados a questões emocionais mal resolvidas. Assim, o uso de terapias que ajudam a controlar essas emoções e sentimentos não resolvidos no passado pode ser uma excelente ferramenta para combater essas doenças.

A hipnoterapia é um método muito eficaz e rápido que pode garantir um tratamento mais rápido dos transtornos alimentares!

Livre-se desse mau hábito com a Experiência OMNI

hipnoterapia

Se você está preocupado com os seus hábitos alimentares, acha que pode ter ou estar desenvolvendo uma compulsão por comer demais, eu tenho uma ótima notícia para você!

A maior imersão em hipnoterapia do mundo está para começar! E você ainda tem tempo de participar! 

Na Experiência OMNI você vai mudar os pensamentos que travam a sua vida, vai descobrir como mudar todos os hábitos que te colocam para trás e curar transtornos que nunca conseguiu antes.

Serão dois dias de alto impacto e imersão total, para reprogramar a sua mente e eliminar de vez as crenças limitantes do seu subconsciente. 

Vamos juntos?

Clique aqui e faça sua inscrição para a Experiência OMNI!