Ah, o controle financeiro… tão difícil viver sem ele e ao mesmo tempo tão complicado viver com ele! Espera, complicado? Desde quando? É possível sim ter o controle financeiro da sua vida. Você só precisa mudar toda sua forma de pensar no famigerado dinheiro.

É fácil e eu vou te mostrar!

O brasileiro é conhecido como o povo que a-d-o-r-a consumir produtos e serviços de todo tipo. Mundo afora somos reconhecidos não apenas pelo samba e pela nossa vasta e majestosa natureza, mas pela capacidade de gastar dinheiro.

Real nosso de cada dia!

De acordo com uma pesquisa global feita pela International Travel Survey, 37% dos brasileiros afirmaram que gastariam seu dinheiro com viagens pelo mundo. Outros 22% responderam que gastariam seu dinheiro em novos imóveis ou reformas, seguido por compra de eletrônicos com 12%, roupas e alimentação com 11% e por aí vai.

Diante dessa situação é possível dizer que os brasileiros têm a capacidade de gastar dinheiro desenfreadamente. O problema é que depois de toda essa farra das notas de cem, vem aquela sensação de:

Ai, preciso de dinheiro, não deveria ter gastado tanto…

A ideia de gastar dinheiro se enraizou na cultura dos brasileiros a ponto de torná-los ainda mais descontrolados financeiramente.

Dê uma olhada no que você vai encontrar por aqui:

  1. Olha o aviãozinho…
  2. Má ôe: o descontrole financeiro
  3. Xiiii: Seu emocional é o culpado
  4. Ra Ra eeee, Ri Riii: Dicas para ter mais controle financeiro
  5. A hipnose treina sua mente para controlar as finanças

Então, o que é possível ser feito diante desse descontrole todo e por que nós temos essa relação complicada com o dinheiro?

É o que você vai descobrir agora. Boa leitura!

Olha o aviãozinho…

O controle financeiro pessoal é o jeito mais fácil de cuidar do seu rico dinheirinho. Com ele é possível conhecer sua renda e enxergar a capacidade de pagamento a partir dos seus desejos de consumo e da sua necessidade.

Os gastos de uma pessoa podem ser melhorados ou reduzidos para que sobre um bom valor no fim do mês, mas nem todo mundo pensa dessa forma.

Tem gente que basta ver um dinheirinho na conta para sair correndo para comprar isso ou aquilo, como se essas coisas fossem de tamanha necessidade que somente a ideia de não as ter já seria o suficiente para provocar um desespero mental.

Atitudes como essas são as responsáveis por colocar os brasileiros nos primeiros lugares do ranking de endividados.

Ah, mas tudo bem, afinal, dinheiro é para gastar, certo?

ERRADO!

Eu não estou falando apenas sobre ter dinheiro, mas também, e principalmente, sobre qualidade de vida, visão de futuro e planejamento.

Ou você acha que o grande Silvio Santos chegou ao patamar em que está por que comprava tudo aquilo que queria?

Para poder jogar seus aviõezinhos na televisão, muitas canetas foram vendidas pela cidade e muito controle financeiro precisou ser feito.

Agora, voltando aos brasileiros, como você acha que toda essa situação e falta de controle com as finanças chegou ao ponto em que está?

É o que eu vou te contar agora. Continue na leitura!

Má ôe: o descontrole financeiro

De acordo com a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), o hábito de poupar não faz parte do dicionário dos brasileiros. A pesquisa aponta que apenas 35% dos brasileiros tem o costume de poupar.

Ainda de acordo com a pesquisa, em agosto de 2018, 40% dos entrevistados afirmara que precisaram sacar parte de suas economias para pagar as contas. Diante disso, podemos concluir que, embora exista a vontade de poupar, a necessidade de consumir e gastar dinheiro é ainda maior.

É claro que a economia e a alta nos preços de determinados produtos e serviços tem a sua parcela de culpa, mas convenhamos, não é a economia que passa o cartão de crédito em uma loja de roupas e sapatos enquanto as contas da casa estão por pagar, concorda?

É um problema cultural

De acordo com especialistas, o problema da falta de controle financeiro está enraizado na cultura do brasileiro.

Tudo começa quando os que foram libertados da escravidão não tiveram acesso a um trabalho, muito menos a um salário digno, mas ainda sim precisaram adquirir produtos e serviços que os ajudaram a ter uma vida “melhor” em sociedade.

O resultado disso é a aquisição de insumos e serviços de forma desenfreada, sem pensar na necessidade de poupar valores para o futuro.

No levantamento feito pela CNDL e SPC Brasil mostra que 58% dos brasileiros admitem que nunca, ou apenas às vezes, dedicaram tempo às atividades voltadas para o controle financeiro.

Além disso, 17% dos consumidores dizem que já recorreram ao cartão de crédito, cheque especial ou até mesmo aos empréstimos bancários para pagar as contas do mês.

Ainda de acordo com a pesquisa, a organização financeira não é uma tarefa que atrai os consumidores brasileiros. Isso significa que há uma certa preguiça quando o assunto é organizar as contas por meio do controle financeiro, cerca de 51% dessas pessoas estão incluídas nas classes C, D e E.

Estabelecer metas

Consumir é necessário! Eu, você e o Zoboomafoo sabemos disso. Mas a dificuldade não está apenas em conseguir o dinheiro para consumir e sim, no equilíbrio entre o consumo e a economia.

Para evitar esse cenário é preciso ter metas claras, determinar para onde vai cada centavo e organizar o que é necessário gastar para os próximos 6 meses.

Essa é a melhor forma de ter controle financeiro e, em muitos casos, de sair do vermelho.

Afinal, as pessoas que se planejam para comprar bens, produtos ou serviços, tendem a ser  mais organizados com o dinheiro do que aqueles que, primeiro pagam as contas e compram tudo o que desejam e só então – se sobrar – pensam na possibilidade de guardar algum valor.

Cerca de 45% das pessoas que responderam à pesquisa disseram não resistir às promoções, outros 33% disseram que nunca – ou quase nunca – valiam se realmente precisam o produto para não se arrependerem depois.

Mas por que é tão difícil se reorganizar e mudar essa forma impulsiva de agir?


Xiiii: Seu emocional é o culpado

Sinto lhe dizer, mas a culpa por toda essa desorganização financeira é da sua própria mente.

Como assim??

Pensa comigo, é você quem decide o que fazer com seu dinheiro, não é mesmo? Então, sem querer, você toma as mesmas atitudes todo mês e com isso, acaba perdendo o controle financeiro da sua vida.

Viu só como está tudo dentro de você?

O hipnoterapeuta e fundador da OMNI Brasil, Michael Arruda, explica em seu livro: “Desbloqueie o poder da sua mente” que isso faz parte da programação mental de cada pessoa.

De acordo com o especialista, desde que nascemos nossa mente está aprendendo sobre o mundo ao seu redor, seja com vivências próprias ou até mesmo pelo exemplo de pessoas do seu círculo de convivência.

Por isso, é possível afirmar que, todas as suas decisões e manias estão diretamente relacionadas com as programações gravadas na sua mente subconsciente desde que você nasceu.

Dessa forma, você pode dizer que não consegue organizar sua vida financeira, que nunca sobra dinheiro, que você não recebe o suficiente e até mesmo que a culpa é do governo. Mas, na verdade, a resposta para todo esse descontrole financeiro está dentro de você.

E não, isso não tem a ver com o fato de você ser ansioso!

É possível que em algum momento da sua vida você tenha ouvido seus pais ou até mesmo algum parente dizer que o dinheiro é algo péssimo, que quando mais se ganha, mais se gasta.

E, acredite, essa simples frase, aparentemente inofensiva, pode gerar uma programação na sua mente que o fez ter toda essa dor de cabeça hoje.

Sendo assim, o foco de todo o problema está dentro da sua cabeça. É lá que você precisa reavaliar prioridades e ponderar se o que você quer gastar está dentro do que você precisa gastar.

Só depois que conseguir mudar essa configuração – errada – é que será possível ter total controle financeiro na sua vida.

Ra Ra eeee, Ri Riii: Dicas para ter mais controle financeiro

Agora que você já sabe que o controle financeiro é o hábito de organizar todas as receitas e despesas mensalmente, e que o fato de “não conseguir” controlar os gastos está relacionado à programação que foi inserida em sua mente, vamos em busca de possíveis soluções do problema.

Ao controlar sua mente você será capaz de transformar sua vida – Michael Arruda.

Você tem consciência de que sua vida financeira poderá mudar para melhor assim que a sua programação mental for ressignificada.

Ou seja, assim que a sua mente subconsciente entender que o dinheiro não é algo ruim e essa história de “quanto mais se ganha mais se gasta” é uma forma negativa de enxergar sua relação com as finanças.

Portanto, como seu mentor financeiro – só que não – eu separei algumas dicas básicas de como você pode organizar seu dinheiro e ter um controle financeiro mais eficiente.

Conheça sua renda

Ora, ora… temos um Sherlock Holmes!

Sim você precisa conhecer a sua renda! E eu não estou me referindo apenas ao seu salário, afinal é possível que você receba valores de outras fontes, como benefícios do Governo, freelas, horas extra etc.

Depois de saber exatamente quanto você recebe é preciso considerar os descontos com impostos, plano de saúde e outros benefícios. e por que você precisa saber de tudo isso?

Simples: o salário líquido é o que realmente cai na sua conta, portanto, é o que você dispõe para pagar as dívidas.

Falando nisso…

Livre-se das dívidas

Eu sei que parece óbvio dizer que é preciso acabar com as dívidas para se organizar financeiramente, mas é a mais pura verdade. Contas atrasadas geram taxas e juros altíssimos que inferem negativamente na sua capacidade de pagamento.

Foco na meta de zerar as dívidas. Você consegue! Lembre-se: o dinheiro é uma consequência do trabalho e por isso deve ser tratado com toda responsabilidade.

Separe os custos fixos

Todo mundo tem aquelas contas fixas que todo mês precisam ser pagas. Liste todos os custos fixos que você possui, inclusive os que tem valores diferentes a cada mês, como:

  • Aluguel;
  • Água;
  • Luz;
  • Telefone;
  • Internet.

Calcule corretamente esses itens e tenha em mente que eles representam uma parte dos seus ganhos líquidos.

Identifique os gastos supérfluos

Sabe, aqueles gastos que são completamente desnecessários e que comprometem a sua renda no final do mês? Então, eles precisam ser identificados.

Dê uma olhada no extrato do seu cartão de crédito e veja quais daqueles gastos poderiam ser evitados, por exemplo:

  • Táxi ou app de transporte – vá de bicicleta ou até mesmo a pé.
  • O cafezinho de todas as manhãs – tomar café em casa não seria o ideal?
  • Aquela calça da vitrine – é urgente? você pode esperar um pouco mais para comprar a calça? se sim, espere!

Compare os preços e planeje-se

Nada de comprar na primeira loja que aparecer. Pesquise, pesquise e, se tiver tempo, pesquise um pouco mais! Existem momentos do ano que são perfeitos para comprar determinados tipos de produtos. Tenha paciência e guarde dinheiro para quando esse dia chegar. Tudo é uma questão de controle.

Planeje os gastos e investimentos com meses de antecedência, assim você terá um panorama de toda a sua situação financeira e poderá controlar os ganhos e gastos.

Parar de procrastinar é uma boa forma de conseguir alcançar este objetivo!

Mude sua mente!

Mesmo com toda essa organização é preciso ter em mente que o ato de gastar mais do que pode pagar é algo que foi inserido na sua mente subconsciente em algum momento. Para que isso seja corrigido são necessárias duas coisas: querer e ter ajuda.

É preciso querer mudar os hábitos de compra para conquistar controle financeiro na vida, mas sem ajuda isso é impossível de conseguir.

Por isso, o melhor a se fazer é procurar por um profissional no assunto, alguém que possa lhe ajudar a ressignificar a sua posição com relação ao dinheiro por meio de uma terapia eficiente.

A hipnose treina sua mente para controlar as finanças

Mudar a forma como você se relaciona com o dinheiro é a parte mais importante de todo o processo para controlar as finanças. Afinal, sem isso, por mais que você precise mudar os hábitos de compra para começar a poupar mais, o seu subconsciente o levará na direção oposta.

Não se esqueça que ele foi programado para entender que o dinheiro é bom, mas estraga as pessoas, as deixa soberbas, egoístas e que só tem dinheiro quem é bandido.

Com isso em mente é preciso encontrar uma forma de acessar essa parte da sua mente e “ensinar” seu subconsciente que não há nada de errado em ter dinheiro. Você não será uma pessoa ruim se tiver uma reserva a mais para o futuro, e que isso não fará de você alguém egoísta e soberbo.

Para isso, é necessário a ajuda de um especialista na mente humana.

Somente um hipnoterapeuta profissional poderá ajudá-lo a ressignificar esses mitos programados na sua mente e ajudá-lo a ter uma relação de equilíbrio com o dinheiro.

A OMNI Brasil forma profissionais excepcionais para ajudar você, algum amigo ou parente a finalmente ter maior controle financeiro na vida por meio da hipnoterapia.

Se você quer saber como se tornar um profissional hipnoterapeuta OMNI, fale com nossos especialistas e veja como você poderá transformar vidas!