Até que ponto ficar estressado com o dia a dia é normal? Muitas pessoas nem pensam mais nisso, aceitam que o estresse faz parte da vida e é impossível relaxar. Mas será que é assim mesmo?

O Brasil é um dos países com a mais alta taxa de estresse do mundo. Segundo um estudo de 2017 feito pela Isma-BR, 70% da população brasileira já apresentou ou possui sintomas de estresse.

Antes de mais nada, o estresse é uma reação natural do corpo a situações perigosas ou ameaçadoras, como mudanças no modo de vida. Mas conviver com o estresse o tempo todo não é nada saudável.

E aproveitando que vamos falar estresse, que tal participar de um evento 100% gratuito e focado em mostrar a você um novo modelo de negócio com rentabilidade acima do mercado? Porque sim, é possível faturar um ótimo salário e ainda estar conectado com o seu propósito! Se interessou? Clique no banner abaixo e se inscreva! 

Dessa forma, quais são os sintomas do estresse para ficar de olho? E o que você pode fazer para lidar com ele? É o que você vai ver neste texto.

Siga lendo para ver:

  • O que é estresse?
  • Quais os sintomas?
  • O que o excesso de estresse pode causar?
  • Como diminuir o estresse?

Vamos lá?

O que é estresse?

Mesmo que você seja uma pessoa muito tranquila, certamente já vivenciou o estresse alguma vez na vida. Isso porque o estresse é uma resposta física natural do nosso corpo a um estímulo.

Em outras palavras, o estresse é uma reação que faz o seu corpo entrar no modo de “luta ou fuga” em certas situações, liberando um excesso de dois hormônios, a adrenalina e o cortisol.

Esses hormônios preparam o nosso corpo para reagir, como quando estamos no trânsito, quando temos problemas financeiros, doenças, acidentes traumáticos, dificuldades no trabalho ou outras mudanças na vida. 

O problema é que diversas situações podem causar estresse e quanto mais essas situações se acumulam, mais fácil é de você desenvolver outras doenças físicas ou emocionais. Uma delas, muito comum em decorrência do estresse, é a Síndrome de Burnout.

Em 2020, com a pandemia de Covid-19 e todos os desdobramentos do vírus, os níveis de ansiedade, depressão e estresse atingiram picos assustadores. Um estudo da UERJ revelou que os sintomas de estresse aumentaram 80% durante o período da pandemia.

Outras causas 

Várias situações podem causar estresse, dependendo dos eventos da vida que você estiver enfrentando. Veja alguns exemplos de situações que podem causar estresse:

  • Frequentemente exigir muito de si mesm;
  • Dificuldades para conciliar a vida pessoal e profissional;
  • Muitas brigas conjugais;
  • Morte de uma pessoa querida;
  • Choque emocional, sobretudo, causado por algum trauma físico ou psicológico;
  • Principalmente insegurança no trabalho ou desemprego;
  • Eventos pessoais ou na família, como mudança de emprego, casamento ou gravidez;
  • Cirurgias ou tratamentos de saúde a longo prazo;
  • Baixo desempenho no trabalho ou desmotivação.

Quais os sintomas ?

Como você viu, o estresse é uma resposta natural do corpo a situações diferentes e difíceis. Mas quando se torna frequente, pode desgastar sua mente e seu corpo. Os sintomas se manifestam de duas formas: sinais emocionais e sinais físicos.

Sintomas físicos

Os sintomas físicos podem incluir:

  • Dores no corpo;
  • Dor no peito ou sensação de coração acelerado;
  • Exaustão ou dificuldade para dormir;
  • Dores de cabeça, tonturas ou tremores;
  • Pressão alta;
  • Tensão muscular ou bruxismo;
  • Problemas estomacais e digestivos;
  • Libido baixa;
  • Sistema imunológico fraco.

Sintomas emocionais 

Além dos sintomas físicos, alguns sinais psicológicos e emocionais também podem ser sintomas:

  • Ansiedade;
  • Irritabilidade;
  • Ataques de pânico;
  • Tristeza e depressão.

O que o excesso de estresse pode causar?

Os sintomas acima são comuns em uma pessoa que sofre de estresse, mas quando esses sintomas não são tratados, podem levar a problemas ainda mais sérios.

Alguns exemplos são:

  • Tiques nervosos;
  • Tontura frequente;
  • Insônia;
  • Formigamentos;
  • Úlceras;
  • Pesadelos;
  • Pensamentos intrusivos;
  • Cansaço excessivo, ou estafa;
  • Hipersensibilidade emotiva;
  • Apatia;
  • Problemas de pele;
  • Perda de senso de humor.

Como diminuir o estresse?

Agora que você já sabe o que é o estresse e quais são os seus sintomas, deve estar se perguntando o que fazer para aliviar, diminuir e preveni-lo.

Então veja algumas dicas abaixo para lidar com o estresse:

Faça mais atividades físicas

Atividades físicas são uma excelente forma de diminuir. Um estudo feito com 185 estudantes durante 6 semanas descobriu que fazer exercícios aeróbicos duas vezes por semana reduz o estresse geral.

Além disso, fazer exercícios libera endorfina, um hormônio que ajuda a regular o humor, promove a sensação de recompensa e bem-estar e, como você imaginou, diminui os níveis de estresse. 

Diminua o tempo de tela

Os smartphones, computadores e tablets já fazem parte da nossa vida e é praticamente impossível viver sem eles. No entanto, usá-los com muita frequência pode aumentar os níveis de estresse.

Além disso, o vício em celular é algo muito real e pode prejudicar sua saúde mental e afetar negativamente seu sono, o que também aumenta o estresse.

Pratique o autocuidado

Reservar um tempo para praticar o autocuidado ajuda muito a reduzir seus níveis de estresse. Alguns exemplos de autocuidado são:

  • Dar uma caminhada;
  • Tomar um banho;
  • Acender algumas velas;
  • Ler um bom livro;
  • Se exercitar;
  • Preparar uma refeiçãos saudável;
  • Se alongar antes de dormir e ao acordar;
  • Receber uma massagem;
  • Praticar um hobby que você goste;
  • Praticar ioga ou meditar.

Segundo estudos, praticar o autocuidado aumenta a qualidade de vida.

Reduza a cafeína

A cafeína é uma substância química encontrada no café, chá, chocolate e bebidas energéticas que estimula o sistema nervoso central.

Consumir cafeína demais pode piorar e aumentar a ansiedade. Além disso, muita cafeína prejudica seu sono, o que aumenta os sintomas.

Tenha uma rede de apoio

Ter uma rede de apoio com amigos e familiares ajuda você a passar por momentos difíceis e lidar com o estresse. 

Além disso, ter uma rede de apoio faz bem para a sua saúde mental de modo geral. Quando você está sozinho e deprimido, é importante ter alguém para desabafar, não é mesmo?

Aprenda a dizer não

Nem todas as coisas estressantes estão sob o seu controle, mas algumas coisas podem ser evitadas com algo muito simples: dizendo não!

Assumir o controle sobre sua vida pessoal pode ajudar a reduzir o estresse e proteger sua saúde mental.

Uma maneira de fazer isso pode ser dizer “não” com mais frequência. Se você já está ocupado e cheio de demandas, aceitar mais tarefas é uma maneira fácil de se estressar ainda mais. 

Por isso, diga “não” quando puder.

Faça hipnoterapia

Não existe cura para o estresse, mas, como você notou, você pode fazer algumas práticas simples para lidar com as situações estressantes do dia a dia.

A hipnoterapia é uma prática excelente, pois diferente das outras práticas, resolve o problema diretamente na causa!

Em outras palavras, de nada adianta tratar os sintomas de uma doença e não tratar a raiz desses problemas, certo? Com o estresse é a mesma coisa.

Muitos dos nossos problemas começaram com um trauma emocional, uma situação no seu passado que é o motivo para os seus comportamentos, vícios, hábitos e sintomas mais diversos. 

O problema é que se você não conseguir lembrar desses traumas, pois estão escondidos no seu subconsciente, como vai conseguir tratá-los?

É aí que entra a hipnoterapia. Você pode ler e entender mais sobre o que é a hipnoterapia e como ela pode ajudar você clicando aqui!

E se você se interessou pela hipnoterapia e deseja tratar o estresse, ansiedade, depressão, traumas passados e muito mais, precisa fazer a nossa formação.

Na Formação de Hipnoterapeutas OMNI, você vai aprender do zero ao avançado de hipnoterapia, vai participar de imersões fantásticas e finalmente descobrir como a hipnose pode e vai transformar a sua vida.

Vamos? Então é só clicar no banner abaixo para se inscrever:

estresse