A verdade é que existem muitos mitos ao redor dessa técnica, e esses mitos começaram na história da hipnose e depois chegaram até a hipnoterapia.

Então, se você buscar por “hipnose” na internet, os primeiros resultados serão sobre entretenimento, aquela hipnose de palco que eu e você já estamos cansados de ver na televisão.

De fato, aquele entretenimento é hipnose, mas a hipnose não é “só” isso, me entende?

Podemos dizer que a hipnose é uma grande caixa que dentro dela se escondem várias caixinhas menores, onde o entretenimento é uma delas e a hipnoterapia também!

Com isso, você pode ter certeza de que cada uma dessas caixinhas te proporcionará uma surpresa e cabe a você decidir pela abertura ou não delas.

Portanto, para esclarecermos as dúvidas e mistérios que giram em torno da hipnose e principalmente da hipnoterapia, convido você a continuar comigo até o final porque tenho uma surpresa para você!

Antes de mais nada, confere o que você vai ver por aqui:

 

Qual é a história da hipnose?

Antes de te falar o que é hipnose, vamos falar sobre o que não é hipnose!

Se você é uma pessoa curiosa, com certeza pesquisou no google sobre “hipnose” igual falei no parágrafo acima e aposto que encontrou um oceano de informações.

Por isso, vamos filtrar essas informações para que aos poucos você consiga desmistificar a sua ideia sobre hipnose.

E o mais legal é que esse ideia primária não foi formada por você e sim por um senso comum.

Então, preparado para descobrir o que não é hipnose e criar a sua própria concepção sobre?

  • Hipnose NÃO É mágica: Mágica é a arte de ENCENAR truques, preste atenção, eu disse: ENCENAR!
  • NÃO É controle mental: É IMPOSSÍVEL que você faça algo que não esteja verdadeiramente disposto a fazer, e você vai entender melhor sobre isso quando falarmos sobre a mente subconsciente.
  • Hipnose NÃO É pegar no sono: Entrar em um transe hipnótico requer muito concentração e é por conta dessa grande carga de concentração que o nosso corpo fica extremamente relaxado, porém, a todo momento você está ACORDADO!
  • NÃO É um estado inconsciente: Uma pessoa inconsciente não responde à estímulos, certo? No caso da hipnose, a pessoa responde ao hipnoterapeuta e você vai entender um pouco mais sobre isso quando falarmos sobre como funciona uma sessão de hipnoterapia.
Se ainda não ficou muito claro, vou te indicar um filme que explicitamente revela TUDO O QUE A HIPNOSE NÃO É!
  • Hypnotic (2021) – O filme que está na Netflix conta a história de Kate, uma mulher que mudar de vida, busca ajuda de um renomado hipnoterapeuta, com quem sua melhor amiga também faz tratamento.

O ponto chave do filme é que após longas e intensas sessões, Kate percebe que todo esse processo está te fazendo mais mal do que bem e consequência inesperadas e mortais começam a acontecer dali para frente. Ou seja, nada a ver com a verdadeira hipnose.

Agora que você já tem uma ideia do que NÃO É hipnose, está na hora de falarmos sobre O QUE É HIPNOSE!

Chamamos de hipnose o estado psicológico conduzido por uma voz ou movimento. Mas, como essa indução acontece?

O que é hipnoterapia?

Também conhecida como hipnose clínica, a hipnoterapia consiste na aplicação de técnicas hipnóticas como ferramenta terapêutica, utilizada como auxílio para o tratamento de transtornos emocionais, físicos, psicológicos, hábitos e sentimentos indesejáveis.

Embora dizer que a hipnoterapia é o uso terapêutico da hipnose seja uma afirmação correta, podemos dizer que “o buraco é mais embaixo”.

Afinal, a hipnoterapia não é uma simples terapia focada nas técnicas de hipnose, é muito mais do que isso!

O trabalho da hipnoterapia é encontrar formas de ressignificar emoções e memórias que ficaram mal interpretadas nesse esconderijo incrivelmente poderoso e difícil de acessar: o subconsciente.  Com ela, é possível identificar a razão de uma série de problemas na nossa vida.

Basicamente, a finalidade de uma sessão de hipnoterapia é ajudar pessoas a solucionar questões pessoais que ocorreram no passado e que hoje refletem negativamente no seu dia a dia.

Qual é a história da hipnose ?

Agora que você já sabe o que é a hipnoterapia, deve estar se perguntando: mas quando surgiu esse papo?

Se você acompanhou o Big Brother Brasil de 2020, deve se lembrar de quando o participante Pyong Lee fez uma demonstração de hipnose nos colegas de casa.

Na época, as pesquisas no Google dispararam, com centenas de pessoas procurando sobre hipnose e hipnoterapia.

Embora a hipnose de palco seja divertida e venha conquistando cada vez mais pessoas maravilhadas pela técnica, essa história é mais antiga do que você pode imaginar!

Antes de continuarmos, é importante deixar claro algumas coisas:
  • Hipnoterapia não é uma forma de dominar a mente de alguém;
  • Também não é mágica;
  • Hipnoterapia não faz milagres;
  • Muito menos surgiu ontem!

Os primeiros rumores da hipnose datam de 1.500 a.C. lá no antigo Egito. Escritores da época detalharam em seus papiros que os sacerdotes induzem um estado hipnótico semelhante ao sono.

Daí o termo hipnose, que vem de hypnos, o mesmo que sono.

A partir dessa definição surgiram os Templos do Sono, locais em que se acreditava que, por meio do sono, era possível curar as pessoas de suas enfermidades.

Para isso, era necessário que os doentes ficassem reclusos nesses templos e dormissem profundamente durante um determinado tempo.

No entanto, até esse momento a hipnose era vista como uma forma de misticismo ligado à religiosidade.

Tudo com o objetivo de curar por meio da imaginação, das profecias e das supostas mensagens dos deuses.

Médicos, estudiosos e pesquisadores da mente

Não demorou muito para que a hipnose se tornasse um grande interesse da ciência, que já conseguia entender bem o suficiente como o corpo funcionava. A mente, no entanto, continuava um mistério.

E foi assim que diferentes estudiosos, principalmente médicos, começaram os estudos da técnica, que continua importante até hoje.

Veja quem foram alguns deles:
  • Franz Anton Mesmer

O médico que decidiu estudar a técnica e encontrar uma forma científica de explicá-la é hoje considerado o precursor da hipnose na era moderna.

No entanto, também foi o responsável por dar a hipnose a imagem negativa que existe sobre a técnica hoje em dia.

Isso porque ele acreditava que a força magnética — em alta pelas Leis de Newton no final do século XVII — podia ter efeito nos seres humanos.

Dessa forma, incluiu o uso da hipnose para auxiliar seus pacientes, nos quais utilizava um ímã para permitir o fluxo do magnetismo animal dele para o paciente.

Com o tempo, Mesmer passou a dar verdadeiros shows de demonstração de sua técnica e ficou conhecido como o “médico com superpoderes”.

E foi aí que as críticas vieram. Ele foi acusado de charlatanismo e fraude, e uma comissão foi instaurada pelo rei da França para investigar suas teorias.

  • Baron D’Henin de Cuvillers

O primeiro a utilizar o termo “hipnose” em seus trabalhos, Cuvillers foi também o primeiro estudioso a observar os antigos escritos do Egito Antigo com seus deuses do sono.

  • James Braid

James Braid descobriu que poderia levar os pacientes a um estado semelhante ao produzido por Mesmer, no entanto, com uso de métodos “mais científicos”.

Foi assim que descobriu que o estado de hipnose não tem relação alguma com o sono. Braid também foi quem implementou o termo hipnose no meio científico.

  • James Esdaile

Este é o nome do médico-cirurgião que realizou mais de trezentas cirurgias em um presídio de Calcutá, na Índia, utilizando apenas a hipnose como método de anestesia.

Sim, usando APENAS a hipnose como método de anestesia!

Foi a partir de seu método de indução que o Estado Esdaile (na hipnoterapia) ficou conhecido: um transe hipnótico tão profundo que é possível anestesiar o corpo com apenas algumas sugestões.

Um verdadeiro gênio!

  • August Liébeault

Fundou a Escola de Nancy, que pesquisava sobre a hipnose e seus fenômenos. Um de seus alunos mais conhecidos foi Sigmund Freud que, posteriormente, utilizou a técnica em casos de histeria.

  • Milton Erickson

O norte-americano dedicou sua vida e sua carreira à hipnose médica e a terapia familiar. É o fundador da Sociedade Americana De Hipnose Clínica, e foi influenciado pela psiquiatria, psicologia e PNL, além da hipnoterapia.

Durante a infância seus pais descobriram que Erickson não conseguia diferenciar alguns tons de cores e também não conseguia  diferenciar diferentes sons.

A dislexia e o daltonismo diagnosticados por médicos  não foram os únicos problemas de saúde que Milton enfrentou, pois aos 17 anos contraiu poliomielite.

Durante o período de tratamento e recuperação, Milton começou a estudar a linguagem corporal e percebeu que as coisas que a sua mente imaginava eram refletidas na forma como o corpo reagia.

E foi assim que surgiu a hipnose Ericksoniana, essa técnica não depende de sugestões impostas ou forçadas, porque é adaptada a individualidade de cada cliente.

Se você quiser saber mais sobre a diferença da hipnose Ericksoniana e a hipnose clínica, vou deixar aqui um artigo para você.
  • Sigmund Freud

Sigmund Freud, o pai da psicanálise, foi um dos nomes mais conhecidos da hipnose. Isso porque utilizou, em parceria com Liébeault, o estudo com casos de histeria, que se tornou um termo extremamente polêmico hoje em dia.

No entanto, o psicoterapeuta acabou desistindo da técnica por considerar que não poderia hipnotizar todos os pacientes.

Você pode ler mais sobre a história de Freud na hipnoterapia clicando aqui!

  • Hippolyte Bernheim

O neurologista francês começou a explorar em seus estudos como a hipnose poderia colaborar em casos de doenças físicas. Foi tão importante que escreveu um livro no qual descrevia métodos, usos e discussões sobre o tema, traduzido para o alemão por Freud.

Como você pôde perceber, esses estudiosos utilizavam a hipnose como forma de medicina, induzindo seus pacientes ao sono para curá-los.

No entanto, foi Dave Elman o verdadeiro fundador do que hoje conhecemos como hipnoterapia. E é nele que vamos focar, afinal, estamos falando tudo sobre a hipnoterapia, não é mesmo?

Dave Elman: o pai da hipnose médica

Dave Elman, conhecido como o pai da hipnose médica, foi o primeiro a criar um método duplicável para induzir a hipnose em qualquer pessoa.

Dessa forma, seria possível utilizar a técnica como terapia!

Nascido em 6 de maio de 1900, Dave Elman conheceu a hipnose pela primeira vez quando um amigo da família aliviou a dor intratável de seu pai, Jacob Elman, que havia sido diagnosticado com câncer.

Seu pai infelizmente faleceu, mas Dave ficou impactado com o poder da hipnose, decidindo aprender as técnicas com o amigo.

Depois de alguns anos trabalhando como comediante e radialista (um camaleão, não é mesmo?), foi que Elman decidiu prosseguir ensinando hipnose para médicos e dentistas.

De 1949 a 1962, viajou por toda a América ensinando seu curso “Relaxamento Médico”, que foi publicado como gravações de áudio.

Além disso, também fez uma série de gravações intituladas “Análise de Hipnose”, que eram as sessões reais de hipnose que ele se referia no curso.

Em 1963, após passar por uma longa enfermidade, decidiu escrever suas descobertas sobre a hipnose.

Elman faleceu em 5 de dezembro de 1967, deixando um legado gigantesco, incluindo a OMNI Hypnosis Training Center, criada por Gerald F. Kein, seu último discípulo.

Feitos incríveis de Dave Elman

Como você notou, Dave Elman, o pai da hipnose médica, foi um homem de grandes feitos, deixando um legado tão importante que segue forte até hoje.

Dá só uma olhada nos principais feitos desse gênio:

  • Ensinou hipnose a mais de 10 mil médicos;
  • Graças a ele, o Papa Pio XII recomendou o uso da hipnose para possibilitar partos sem dor e sofrimento;
  • Foi responsável por acompanhar a primeira cirurgia cardíaca usando apenas a hipnose como anestésico;
  • Desenvolveu um método fácil e duplicável, para alcançar a hipnose em qualquer pessoa em menos de 3 minutos;
  • Criou uma forma de terapia com hipnose, na qual é possível resolver problemas existentes há anos em apenas alguns minutos;
  • Com seus alunos, descobriu tratamento para diversas doenças consideradas permanentes;
  • Criou métodos para aliviar dores crônicas rapidamente, fazendo uma grande diferença na vida de pacientes com câncer;
  • Seus métodos deram origem a OMNI Hypnosis Training Center, pois ele foi professor do Gerald Kein, fundador da OMNI;
  • Ele ensinou hipnose para o sobrinho de Freud, Edward Bernay;
  • Ele é autor do principal livro de hipnose clássica atualmente: Hypnotherapy (1970).

Quer saber TUDO SOBRE A HIPNOTERAPIA? Então clique aqui para ler o artigo completo.

Jerry, o último discípulo de Dave

Gerard F Klein, mais conhecido como Jerry, foi o responsável pela criação da OMNI Hypnosis Training Center em 1979 na Flórida.

A principal motivação de Jerry foi a vontade de querer manter vivo todos os ensinamentos que seu mentor deixou.

Afinal, Dave e Jerry juntos são os responsáveis por fazer da hipnoterapia o que ela é hoje. Dave pavimentou o caminho para que Jerry pudesse aperfeiçoá-lo, complementar aquilo que já era extraordinário e eficaz.

E foi graças a isso que Jerry desenvolveu o protocolo OMNI, e através da formação de milhares de profissionais, o instituto e o Método OMNI possuem o diferencial que é a certificação ISO 9001.

Por que fazer hipnoterapia?

Agora que você aprendeu a história da hipnose e hipnoterapia, aposto que deve estar se perguntando “por que devo fazer hipnoterapia?”

Pois bem, vamos lá! Agora vou te apresentar alguns dos vários benefícios que colhemos ao fazermos hipnoterapia e que com certeza mudará a sua vida de uma forma jamais pensada.

O estado hipnótico permite que uma pessoa seja mais aberta a discussões e sugestões. Pode melhorar o sucesso de outros tratamentos para várias condições, como:

  • Fobias, medos e ansiedade;
  • Distúrbios do sono;
  • Depressão;
  • Estresse;
  • Estresse pós-traumático;
  • Luto e perda.

A hipnoterapia pode ser usada para ajudar no controle da dor e para superar hábitos, como fumar ou comer demais.

Hipnoterapia é na OMNI Brasil

Conhecida como uma técnica desenvolvida a partir da hipnose, a hipnoterapia acessa nosso subconsciente e começa a agir a partir disso.

Sua principal característica vem da imersão proporcionada ao indivíduo que se dispõe a conhecer não somente esse universo como também a si mesmo.

Afinal, quanto melhor nos conhecermos mais eficaz se torna nossa relação com nosso próprio eu, e é exatamente isso que a hipnoterapia lhe oferece: autoconhecimento!

Mergulhe no Experiência OMNI!

Agora que você chegou até aqui e sabe um pouco mais sobre a história da hipnose, chegou o momento de usar todo esse conhecimento ao seu favor e a partir de agora se autoconhecer para viver uma nova vida.

A sua vida antes de conhecer a história da hipnose estava cheia de questões más resolvidas e chegou o momento de você virar a chave e viver um novo momento.

Como você leu por aqui, a hipnoterapia é um processo mais rápido do que outras técnicas, podendo perceber as mudanças a partir da primeira sessão.

Sabemos que conviver com todo o desgaste acarretado pela estafa gera um imenso desconforto ainda mais após descobrirmos que há solução para esse problema.

Tratamento com hipnoterapia

Então é por isso que você PRECISA fazer parte do EXPERIÊNCIA OMNI!

A experiência OMNI não é somente para você que sofre com a estafa, mas também para quem está exausto de ser prisioneiro de seus traumas e infelicidades, por isso, vale ressaltar:

  • Sua vida profissional está estagnada?
  • Suas emoções estão lhe sabotando?
  • Está quebrado financeiramente?
  • Descontente com os relacionamentos presentes em sua vida?
Então a OMNI é para você!

E agora serão 3 dias intensos da IMERSÃO EM HIPNOTERAPIA MAIS SIGNIFICATIVA DO MUNDO. Durante a experiência você se reinventa e se desprende de tudo aquilo que torna a sua vivência algo escasso, mas para isso o primeiro passo precisa ser dado e A HORA É AGORA!

Inscreva-se clicando aqui!