Você sofre com a pressão no trabalho? Pode até não parecer, mas este malefício atinge cerca de 43% dos trabalhadores brasileiros. Se você faz parte desse grupo, então, esse texto é para você!

Aqui você vai aprender:

  • O que é pressão no trabalho?
  • Quais os tipos de pressão no trabalho?
  • Consequências
  • 5 dicas para lidar com a pressão no trabalho
  • Profissão do futuro 

Preparado? Boa leitura! 

O que é pressão no trabalho?

Essa pergunta é simples de ser respondida. Tudo o que excede a normalidade dentro do ambiente corporativo é considerado pressão no trabalho.

Cobranças exageradas e em excesso, metas impossíveis e prazos curtos são algumas das situações que causam a pressão no trabalho.

Você sabia que todas essas situações além de tornar o seu ambiente de trabalho tóxico, ainda prejudica o relacionamento no trabalho?

Pode parecer até bobo, mas o trabalho é o lugar em que você passa mais tempo, mais tempo do que em sua própria casa. Logo, é importante que seu relacionamento no trabalho seja bom e sadio, ou pelo menos deveria ser.

Se você ficou interessado nesse assunto, então você vai adorar o texto que temos em nosso blog.

Clique aqui e leia 6 dicas para ter um bom relacionamento no trabalho 

Dados sobre pressão no trabalho

De acordo com o Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente aproximadamente 43% dos trabalhadores brasileiros sofrem com a pressão no trabalho e 38% com a cobrança de seus superiores.

Problemas como esses podem acabam se tornando algo muito maior, o colaborador quando se vê em situação de cobrança excessiva, passa a se sentir inseguro com a sua performance profissional, assim, podendo até mesmo passar a sofrer com a insatisfação profissional.

Já pensou que seu trabalho pudesse não estar fazendo mais sentido? Você já se questionou sobre seu desenvolvimento profissional?  Sua produtividade caiu e isso não te causa desconforto? Seu gestor cobra em excesso e peca quando o assunto é reconhecimento?

Se você respondeu “sim” para a maioria desses questionamentos, você não é a única pessoa que passa por essa situação. Infelizmente, a insatisfação profissional está cada vez maior.

E se você quer saber tudo sobre insatisfação profissional, então vou te indicar um texto em nosso blog.

Clique aqui e leia insatisfação profissional: entenda por que isso acontece  

Cobrança X Pressão 

Vale lembrar que cobrança é muito diferente de pressão, é natural que seu superior lhe passe uma demanda, estipule um prazo de entrega e com a proximidade da data, cobre-o pela finalização do serviço. Essa situação está dentro da normalidade!

Entretanto, se você não possui a devida autonomia de desenvolver as demandas que lhe são entregues, e a todo momento seu superior fiscaliza cada detalhe do procedimento, neste caso, você está sendo vítima da pressão no trabalho, podendo sentir-se inseguro e desconfortável.

É a partir dessa situação que muitos colaboradores passam a desenvolver a autocobrança. Vivemos em um mundo onde 24h acabam se tornando um período curto para a grande quantidade de coisas que nos dispomos a fazer.

A verdade é que equilibrar nossa vida sempre foi e continuará sendo uma tarefa difícil. Afinal de contas, trabalho, família, amigos, relacionamentos e todas as outras nuances que constituem nossa existência precisam de atenção.

Porém, ultimamente o ser humano têm depositado tanta energia nas diversas áreas de sua vida que acaba se esquecendo da mais importante: ele mesmo.

E para ler mais sobre esse assunto que têm atingido, entre em nosso blog!

Clique aqui e leia mais sobre autocobrança: o que fazer quando a pressão vem de si? 

Agora que você sabe o que é pressão no trabalho e até acha que pode estar sofrendo com ela, chegou a hora de descobrir quais tipos de pressão no trabalho existem.

Acompanhe…

Quais os tipos de pressão no trabalho? 

A pressão no trabalho pode vir disfarçada de muitas formas, e agora você vai aprender como identificá-la.

Quero isso para ontem!

A pressão de tempo é um tipo de pressão no trabalho muito comum em várias empresas e acontece principalmente quando o colaborador acredita que seu horário de expediente não é suficiente para executar todas as tarefas do dia a dia.

Nesse caso, independente do esforço do colaborador, falta tempo para dar conta de tanta demanda, dessa forma e a fim de mostrar que “dá conta de tudo” o colaborador passa a entrar mais cedo, sair mais tarde e com isso o cansaço mental se instala!

Não sabe o que é cansaço mental?

Clique aqui e leia sobre Estafa: Quais indícios e o que fazer quando o cansaço não passa? 

E esses resultados, hein? 

Cobrança excessiva por resultados ou metas também é um tipo de pressão no trabalho. As empresas de telemarketing assim como lojas de shopping, trabalham sob esse sistema. Logo, quando o final do mês se aproxima e a meta não vem sendo batida, o colaborador já fica apreensivo e com medo de ser demitido.

Vale lembrar que quando uma equipe não está batendo meta, algo está errado. Nem sempre não bater meta é sinal de incompetência profissional, muitas outras coisas podem ser a causa desse problema.

Pensando nisso, a diretoria ao invés de cobrar de forma incessante, deveria propor uma reunião para discutir novas estratégias e maneiras de sair dessa situação.

Até aqui você conheceu os 2 principais tipos de pressão no trabalho, agora, iremos dar algumas dicas para lidar com a pressão no trabalho.

Anota aí… 

5 dicas para lidar com a pressão no trabalho 

A pressão no trabalho não é apenas um problema do colaborador, muito pelo contrário, a empresa têm sua parcela de culpa. Para isso, agora vamos dar 6 dicas para você aprender a lidar com a pressão no trabalho.

1. Organize sua rotina

Segundas-feiras são conhecidas por ser o terror na vida dos trabalhadores, entretanto, é um ótimo dia para organização de tudo o que você precisará executar até o final da semana.

A organização da rotina, além de te ajudar a saber os próximos passos também te auxiliará a otimizar o seu tempo, sabendo em média o tempo que leva cada tarefa, você consegue ter um overview e lidar com demandas urgentes que podem surgir no decorrer da semana.

2. O que está gerando a pressão no trabalho?

Antes de resolver um problema, você precisa saber o que está gerando. Nesse caso, o que está gerando a sua pressão no trabalho?

Quando você realiza essa identificação, consegue desenvolver estratégias para tentar diminuir os efeitos. Por isso, é muito importante que você além de trabalhar, observe como é o seu dia no trabalho.

Só observando você conseguirá encontrar as situações que desencadeiam em você a pressão no trabalho.

3. Limites e ajuda 

Não é porque você está sendo pago para realizar a tarefa que você não deve estabelecer limites! É importante que o colaborador saiba os seus limites e saiba também dizer não quando já está com a sua demanda esgotada. 

Uma boa alternativa nessas situações, é perguntar o grau de urgência daquela demanda, dessa forma, você consegue se organizar e propor um prazo que fique bom para ambas as partes.

4. Pausa para respirar

Você trabalha 12 horas por dia e tem 1hora de almoço. Você acha mesmo que só o horário de almoço é o suficiente para o seu corpo e mente descansarem da carga de informações que recebem durante as outras horas?

CLARO QUE NÃO! 

Diversos estudos na área de neurociência apontam que o cérebro consegue manter a concentração por 30 minutos, podendo chegar a 90. Após esse período a pessoa perde a concentração, podendo desacelerar ou até deixar seus afazeres para depois.

Ao invés de trabalhar por horas seguidas, faça pequenas pausas durante uma tarefa e outra, dessa forma, além de descansar, você mantém a concentração e entrega um melhor resultado.

5. É com a liderança

A pressão no trabalho na maioria das vezes acontece porque os resultados e as finanças vêm na frente da saúde mental de seus colaboradores.

Esse tipo de empresa, é aquela que não importa as consequências, o dinheiro está na frente e vale tudo por ele.

Por conta disso, o colaborador passar a ter medo de estabelecer limites e até mesmo fazer pequenas pausas durante o expediente, afinal, a diretoria pode achar que está fazendo corpo mole.

Nesse caso, a empresa precisa desenvolver sua cultura organizacional, oferecendo segurança ao trabalhador em todos os níveis. Uma comunicação transparente e objetiva deve ser priorizada em benefício da saúde física e mental dos colaboradores.

Agora, essa dica é para você que está cansado de sofrer com a pressão no trabalho, e cansou de se desgastar para enriquecer grandes empresas enquanto perde tempo com a sua família e ainda é pouco remunerado por isso.

Profissão do futuro 

De acordo com o Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente aproximadamente 43% dos trabalhadores brasileiros sofrem com a pressão no trabalho e 38% com a cobrança de seus superiores. 

Psicólogos e psiquiatras não são os únicos profissionais a cuidarem da saúde mental e exercerem um trabalho que transforma a saúde mental das pessoas. Atualmente no mercado, contamos com uma profissão que apesar de recente, sua técnica é milenar. 

Estamos falando sobre o hipnoterapeuta, um profissional que usa a hipnose como ferramenta terapêutica para tratar depressão, ansiedade, transtornos emocionais, fobias, doenças respiratórias, traumas de relacionamentos tóxicos crenças e até a fibromialgia. Incrível não é mesmo? 

Inclusive, se você ficou curioso para saber como a hipnoterapia age no tratamento da fibromialgia, clique aqui e veja o que falamos sobre esse assunto. 

Você conhece a hipnose? Não estou falando da hipnose de palco, aquela em que esquecemos nosso nome, estou falando da hipnose clínica. 

Se você ainda não conhece a hipnose clínica, não se preocupe, assista ao vídeo a seguir em que Issao Imamura irá te explicar o que é hipnose e como ela é diferente de tudo o que você já ouviu na vida. 

Agora que você entendeu como a hipnose funciona, gostaria de te apresentar a profissão do futuro que falamos ao longo do texto:  

A HIPNOTERAPIA! 

A hipnoterapia nada mais é do que um método de tratamento que utiliza técnicas hipnóticas para descobrir a raiz emocional de um problema e ressignificar o trauma.

Ou seja, através da hipnoterapia, é possível alterar a relação emocional que existe entre a pessoa e a situação que causa um determinado sofrimento, instalando assim novos programas psicológicos no subconsciente.

A hipnoterapia nos mostra que muitos problemas que vivenciamos é por conta de traumas passados, e é por isso que a hipnoterapia é um mercado em ascensão. Afinal, quando a causa é reparada, os sintomas são naturalmente controlados e o mal deixa de existir.

A nossa mente é um campo muito poderoso e com a ajuda das sugestões que a hipnoterapia nos proporciona, o hipnoterapeuta tem a possibilidade de alcançar resultados mais efetivos e em um curto período.

Ser um hipnoterapeuta é ter a certeza de que o seu trabalho vai transformar a vida de alguém que busca por essa grande mudança.

Além de trabalhar com um propósito, o hipnoterapeuta é um profissional que tem sua performance reconhecida tanto pelos pacientes quanto por seu retorno financeiro. Para se ter uma noção, ser um hipnoterapeuta faz com que você ganhe até R$ 20 mil por mês.

Fala sério, quando você imaginou ser possível faturar isso e ainda transformar vidas?  

Se interessou por essa que é a profissão do futuro, então, você está no lugar certo! Faça a Formação em Hipnoterapia OMNI ! Clique no banner abaixo e tire todas as suas dúvidas.