Também conhecido como doença maníaco-depressiva, o transtorno bipolar causa mudanças incomuns no humor, energia e níveis de atividade no dia a dia de quem convive com ele.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o transtorno bipolar atinge cerca de 140 milhões de pessoas no mundo. Além disso, a Associação Brasileira de Transtorno Bipolar (ABTB) afirma que cerca de 4% da população brasileira pode ter o transtorno.

O dia 30 de março foi instituído como o Dia Mundial do Transtorno Bipolar, celebrado no dia do aniversário do pintor holandês Vincent Van Gogh, diagnosticado postumamente como provável portador da bipolaridade.

Mesmo com tanta consciencialização sobre o assunto, o transtorno bipolar ainda é alvo de muito preconceito. Além disso, muitas pessoas entendem a bipolaridade como uma mudança de humor repentina ou pior ainda: como “frescura de adolescente”.

E aproveitando que vamos falar de um transtorno tratável com hipnoterapia, que tal participar de um evento 100% gratuito e focado em mostrar a você a profissão do futuro? Porque sim, é possível faturar um ótimo salário e ainda estar conectado com o seu propósito! Se interessou? Clique aqui para saber mais!

Apesar do preconceito, o transtorno bipolar é algo sério e que traz muito sofrimento para quem o tem. Portanto, é fundamental entender quais são os sinais e sintomas para ficar atento e procurar o tratamento o mais breve possível.

No vídeo abaixo Dr. Marco Antonio Abud Torquato Jr, médico psiquiatra, explica o que é o transtorno bipolar:

Neste artigo você vai ver:

Vamos lá?

O que é transtorno bipolar

Mudanças de humor fazem parte do transtorno bipolar

O transtorno bipolar se caracteriza como uma alteração mental em que a pessoa apresenta oscilações de humor. Essas oscilações variam entre depressão, onde a pessoa sente muita tristeza, até mania, em que o sentimento é de euforia extrema.

Alguns casos também podem apresentar a hipomania, uma versão mais leve da mania. Nesses casos a pessoa pode ter períodos de energia em excesso, impaciência, agitação e impulsividade.

A bipolaridade afeta tanto homens quanto mulheres e costuma dar os primeiros sinais no final da adolescência ou início da fase adulta. Os tratamentos tradicionais duram a vida toda, mas já existem tratamentos muito mais rápidos e eficientes no mercado.

É importante lembrar que nem todas as mudanças de humor significam que você tem bipolaridade. Uma avaliação com psiquiatra ou psicólogo é o ideal para avaliar e se certificar.

Existem quatro tipos de transtorno bipolar. Todos eles envolvem mudanças no humor, na energia e nos níveis de atividade. Essas mudanças no humor variam de períodos “ascendentes”, em que a pessoa está exaltada e energizada e períodos “descendentes”, onde a pessoa está sem energia e deprimida.

Vamos ver mais sobre os quatro tipos abaixo. Siga lendo!

Quais são os tipos de transtorno bipolar?

Os quatro tipos de transtorno bipolar se diferenciam, principalmente, pelos sintomas apresentados e pelo tempo que duram.

Veja quais são eles:

Transtorno Bipolar tipo 1

bipolaridade

O transtorno bipolar tipo 1 é caracterizado, principalmente, pelos períodos de mania. Em outras palavras, pelos períodos em que a pessoa apresenta um humor excessivamente feliz, com muita energia, euforia, agitação, delírios de grandeza e insônia.

Além desses sintomas, também podem haver irritabilidade, agressividade ou delírios paranoicos. Por essa razão, pessoas com bipolaridade podem ser diagnosticadas erroneamente como se tivessem esquizofrenia.

Assim, para saber se você tem esse tipo de transtorno bipolar, você deve observar se apresenta pelo menos 3 ou 4 sintomas que duram pelo menos 1 semana.

Embora os episódios de mania sejam mais frequentes nestes casos, a pessoa também pode a apresentar alguns episódios de depressão.

Transtorno Bipolar tipo 2

Esse tipo de transtorno bipolar pode ser conhecido como uma “bipolaridade leve”. Isso porque a pessoa com esse tipo de transtorno também passa por episódios depressivos e hipomaníacos, mas eles são mais leves e não chegam a interferir muito em seu cotidiano.

Desse modo, a grande diferença entre os dois é que no tipo 1 a pessoa possui períodos de mania, enquanto que no tipo 2 apenas hipomania, ou seja, os sintomas de energia, sociabilidade e irritabilidade são muito mais leves.

Para ser diagnosticada com certeza, a pessoa precisa passar por um episódio depressivo com duração de, no mínimo, duas semanas e por um episódio de hipomania com duração de, no mínimo, quatro dias.

Transtorno ciclotímico

Também chamado de ciclotimia, o transtorno bipolar ciclotímico é caracterizado por sintomas hipomaníacos e depressivos persistentes, que costumam durar e persistir por, no mínimo, dois anos.

As mudanças de humor na ciclotimia não são tão extremas quanto nos transtornos tipo 1 e 2. Assim, por ser mais leve, as pessoas com esse transtorno costumam não precisar de medicamentos e podem viver normalmente.

No entanto, por ser parecido com a depressão, é comum que pessoas com o transtorno ciclotímico sejam diagnosticadas e tratadas para depressão em vez de transtorno bipolar.

Transtorno bipolar não especificado

bipolaridade

O transtorno bipolar não especificado é aquele em que a pessoa apresenta os sintomas, mas eles não preenchem os critérios para serem classificados em um dos três outros tipos.

Isso pode acontecer por falta de persistência dos sintomas, ou pelo período de cada episódio ser inferior ao que o diagnóstico determina.

Quais são os sinais e sintomas da bipolaridade?

Frequentemente as pessoas acham que basta passar por mudanças de humor repentinas para que tenham bipolaridade. Entretanto, como você viu, os episódios de mania, hipomania ou depressão da pessoa com bipolaridade duram dias ou semanas.

Dessa forma, os sintomas variam de acordo com o episódio de humor que a pessoa está passando no momento.

Episódio maníaco ou hipomaníaco

Nos episódios maníacos ou hipomaníacos, você pode sentir:

  • Muita euforia (alegria extrema);
  • Muita energia;
  • Aumento dos níveis de atividade (como trabalhar até tarde, mesmo sem necessidade);
  • Falta de concentração;
  • Dificuldade para dormir;
  • Tendência de abusar de álcool e drogas;
  • Agitação, irritabilidade ou sensibilidade em excesso;
  • Os pensamentos parecem mais rápidos, difíceis de acompanhar;
  • Fala muito rápida e os assuntos alternando rapidamente;
  • Aumento do desejo sexual;
  • Agressividade.

Episódio depressivo

Nos episódios depressivos, você pode sentir:

  • Pouca energia;
  • Sentimento de vazio, tristeza ou falta de esperança;
  • Níveis de atividade diminuídos, como dificuldade até para sair da cama;
  • Preocupação excessiva sobre pequenas coisas;
  • Dificuldade de concentração;
  • Sentimentos de culpa, desamparo ou desespero;
  • Dificuldade para lembrar as coisas;
  • Alterações no apetite;
  • Mau humor e pessimismo;
  • Perda de interesse em coisas que antes você gostava;
  • Cansaço constante;
  • Sono excessivo ou insônia;
  • Dores inexplicáveis;
  • Pensamentos de morte e suicídio.

 

Como é feito o tratamento para transtorno bipolar?

Como tratar o transtorno bipolar?

Embora não tenha cura, o transtorno bipolar pode ser controlado com diversos tipos de tratamento, como psicoterapia, uso de medicamentos prescritos, métodos naturais, como florais de Bach, ou hipnoterapia.

Por isso, escolher o tratamento adequado é fundamental, já que as terapias podem diminuir os sintomas e ajudar o paciente a controlar suas mudanças de humor.

Os tratamentos tradicionais costumam durar a vida toda, mas muitas pessoas já relataram uma melhora significativa ou até mesmo o desaparecimento total dos sintomas com apenas algumas sessões de uma terapia muito interessante…

Então continue lendo para saber!

Qual o método mais rápido de tratamento?

Muitas pessoas, seja por medo ou insegurança, preferem continuar com os tratamentos tradicionais, mesmo sabendo que eles não são tão efetivos. Isso pode ser estagnação ou até mesmo procrastinação!

Afinal, se houver uma forma de tratar ou até mesmo curar a bipolaridade, por que você não aproveitaria esse tratamento?! Por que não voltar a viver plenamente, sem precisar passar por esses sintomas que atrapalham tanto a vida?

E se eu te dissesse que existe um método rápido e eficaz de tratamento para o transtorno bipolar?

Estou falando da hipnoterapia!

Tratando diretamente na causa e raiz do problema, a hipnoterapia é um método muito eficaz e rápido para tratar a bipolaridade!

Afinal, por que passar anos tomando remédios se você pode resolver a situação com apenas algumas sessões de hipnose?

Parece mágica, mas não é! Confira neste link como o Ian e a Natália trataram sua depressão e compulsão alimentar com hipnoterapia!

Participe da Experiência OMNI

tratamento bipolar: participe da experiência omni

A bipolaridade é um transtorno grave, que dificulta a vida, o trabalho e os relacionamentos de quem sofre com ela. Muitas pessoas vivem sem saber o que fazer ou como melhorar. Mas você não precisa sofrer assim!

Que tal agora conhecer a profissão do futuro? Estamos falando da hipnoterapia! Com um mercado em constante ascensão, ainda existem poucos hipnoterapeutas no mercado, embora mais de 300 milhões de pessoas sofram com depressão e outros transtornos emocionais.

Isso significa que existem milhões de pessoas no Brasil precisando de ajuda, de alguém que possa tratá-los. E você pode ser um agente transformador de vidas, tudo isso muito alinhado com o seu propósito!

Quer saber mais sobre como você pode faturar mais de R$ 20,000 por mês e ainda ajudar milhares de pessoas?

Então você precisa participar do evento Profissão do Futuro! Será um evento 100% gratuito onde o Maurício Figueira, Head de Growth e hipnoterapeuta OMNI Brasil, vai te contar tudo sobre como você pode se tornar um hipnoterapeuta e faturar muito fazendo aquilo que você ama, tudo alinhado com a sua missão!

Participe! É só clicar no banner abaixo:

Profissão do futuro