Warning: file_exists(): open_basedir restriction in effect. File(/home/omnihypnosis.com.br/public_html/wp-content/nitropack/meGXKSHijPUYQRkUfyTnFJXBgFvsuZjL/data/pagecache/desktop/effef7bd820d068ae53174b45c5a9ad8_i/ssl-d41d8cd98f00b204.html.stale) is not within the allowed path(s): (/tmp:/home/omnihypnosis.com.br/) in /home/omnihypnosis.com.br/public_html/wp-content/plugins/nitropack/nitropack-sdk/NitroPack/SDK/StorageDriver/Disk.php on line 95

Warning: file_exists(): open_basedir restriction in effect. File(/home/omnihypnosis.com.br/public_html/wp-content/nitropack/meGXKSHijPUYQRkUfyTnFJXBgFvsuZjL/data/pagecache/desktop/effef7bd820d068ae53174b45c5a9ad8_i/ssl-d41d8cd98f00b204.html) is not within the allowed path(s): (/tmp:/home/omnihypnosis.com.br/) in /home/omnihypnosis.com.br/public_html/wp-content/plugins/nitropack/nitropack-sdk/NitroPack/SDK/StorageDriver/Disk.php on line 95

Warning: file_exists(): open_basedir restriction in effect. File(/home/omnihypnosis.com.br/public_html/wp-content/nitropack/meGXKSHijPUYQRkUfyTnFJXBgFvsuZjL/data/pagecache/desktop/effef7bd820d068ae53174b45c5a9ad8_i/ssl-d41d8cd98f00b204.html.stale) is not within the allowed path(s): (/tmp:/home/omnihypnosis.com.br/) in /home/omnihypnosis.com.br/public_html/wp-content/plugins/nitropack/nitropack-sdk/NitroPack/SDK/StorageDriver/Disk.php on line 95

Warning: file_exists(): open_basedir restriction in effect. File(/home/omnihypnosis.com.br/public_html/wp-content/nitropack/meGXKSHijPUYQRkUfyTnFJXBgFvsuZjL/data/pagecache/desktop/effef7bd820d068ae53174b45c5a9ad8_i/ssl-d41d8cd98f00b204.html.stale) is not within the allowed path(s): (/tmp:/home/omnihypnosis.com.br/) in /home/omnihypnosis.com.br/public_html/wp-content/plugins/nitropack/nitropack-sdk/NitroPack/SDK/StorageDriver/Disk.php on line 95

Warning: file_exists(): open_basedir restriction in effect. File(/home/omnihypnosis.com.br/public_html/wp-content/nitropack/meGXKSHijPUYQRkUfyTnFJXBgFvsuZjL/data/pagecache/desktop/effef7bd820d068ae53174b45c5a9ad8_i/ssl-d41d8cd98f00b204.html) is not within the allowed path(s): (/tmp:/home/omnihypnosis.com.br/) in /home/omnihypnosis.com.br/public_html/wp-content/plugins/nitropack/nitropack-sdk/NitroPack/SDK/StorageDriver/Disk.php on line 95

Warning: file_exists(): open_basedir restriction in effect. File(/home/omnihypnosis.com.br/public_html/wp-content/nitropack/meGXKSHijPUYQRkUfyTnFJXBgFvsuZjL/data/pagecache/desktop/effef7bd820d068ae53174b45c5a9ad8_i/ssl-d41d8cd98f00b204.html.stale) is not within the allowed path(s): (/tmp:/home/omnihypnosis.com.br/) in /home/omnihypnosis.com.br/public_html/wp-content/plugins/nitropack/nitropack-sdk/NitroPack/SDK/StorageDriver/Disk.php on line 95
Como tratar o diabetes com auxílio da mente? | OMNI

Enquanto você está lendo esse texto, alguém está sendo diagnosticado(a) com diabetes. Segundo a organização International Diabetes Federation, estima que em 2040, 1 em cada 10 adultos terão diabetes.

Se você já está com vontade de comer um docinho antes mesmo de começar a ler esse texto, esse artigo é para você.

Sabemos que o diabetes é um mal que está na vida de muitas pessoas, principalmente quem já está na 3ª idade. Quem não conhece algum diabético(a), não é mesmo

Acontece que, além dos cuidados básicos que já conhecemos – como reduzir o consumo de alimentos com açúcares – existem outras práticas que ajudam as pessoas com diabetes, como veremos a seguir.

Sabia que reprogramar a sua rotina e os costumes diários pode ajudar a controlar os diabetes, independente do tipo que a pessoa tenha? Ou que a alimentação é o segundo maior problema nos cuidados para os diabéticos?

No artigo de hoje, você – diabético(a) ou não – vai conhecer outras formas de se cuidar e cuidar de quem tem diabetes:

O que é a diabetes?

Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), há mais de 13 milhões de pessoas com diabetes no país, o que representa 6,9% da população.

A alimentação faz parte de uma das ações que levam ao desenvolvimento do diabetes de diferentes tipos, que explicarei já já.

Sabemos que faz parte da cultura do brasileiro aquele docinho pós almoço no trabalho ou refeições e sobremesas regradas de açúcar, como o brigadeiro, a cocada, a paçoca e outros doces irresistíveis das nossas terras.

A boca até encheu de água.

Mas esses hábitos realizados constantemente levam a males, como o diabetes. Você já sabe como ela surge?

Antes, vamos explicar o que é a insulina (um dos protagonistas nesta história sobre diabetes). A insulina é “um hormônio que controla a quantidade de glicose no sangue”, de acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes.

Todos nós precisamos desse hormônio para termos glicose, o que resulta em energia para o nosso corpo. Mas a única forma que temos para ter esse alecrim dourado é comendo os alimentos certos.

Aí que o problema mora.

Acontece que quando uma pessoa tem diabetes, o organismo não fabrica insulina, por isso não utiliza a glicose de forma correta. O que gera uma confusão no organismo.

Nesse caso, o nível de glicose fica super alto no sangue (a hiperglicemia, conhece?) e se permanecer assim por muito tempo, pode gerar problemas em órgãos, vasos sanguíneos e nervos.

Isso resulta no diabetes: uma doença crônica em que o corpo não produz insulina e não consegue utilizar de forma correta a insulina que possui.

Se não tratada corretamente, o diabetes pode potencializar problemas de saúde, principalmente caso o paciente sofra algum acidente e tenha perda de sangue.

A própria Sociedade Brasileira de Diabetes tem um episódio em seu podcast que explica todos os detalhes sobre o diabetes em 7 minutos:

Como você viu, em ambos casos, é importante o acompanhamento de um médico, por isso, desde os primeiros sinais de sintomas, agende a sua consulta. Conheça os principais sintomas:

  • Várias idas ao banheiro para fazer xixi, principalmente durante a noite;
  • Aumento do apetite;
  • Perda de peso, mesmo em casos em que a pessoa continua comendo em excesso;
  • Sede excessiva;
  • Cansaço e vista cansada/embaçada;
  • Infecções frequentes, principalmente na pele.

Você tem esses sintomas ou conhece alguém que está passando por eles? Agende uma consulta e continue lendo para saber mais. Os sintomas podem ser variados e o diagnóstico pode ser mais demorado, por isso, é sempre importante um acompanhamento.

Tipos de diabetes

Muitas pessoas sabem que o diabetes pode surgir em situações distintas, o que difere o diabetes tipo 1 e tipo 2, como veremos a seguir:

  • Diabetes tipo 1: tende a ser diagnosticada na infância ou na adolescência e atinge o pâncreas (responsável pela produção de insulina), sendo necessário o uso de insulina desde o diagnóstico;
  • Diabetes tipo 2: nascem com o passar dos anos, devido o aumento de peso. No início pode ser tratada com bons hábitos e comprimidos, mas com o passar do tempo pode haver necessidade de utilizar a insulina para ajudar o pâncreas.

Mesmo tendo conhecimento sobre os cuidados e seguindo as recomendações médicas a risca, muitas pessoas ainda têm casos de hipoglicemia – quando a glicose atinge 70 mg/dl ou menos.

O susto acontece com os sintomas: suor frio, tremores, sensação de mal-estar e até a perda de consciência pode acontecer. O pior desses acontecimentos é quando acontecem durante o trabalho, no transporte público ou enquanto dirigem.

Imagina o perigo!

Diabetes tem cura?

Não existe nenhuma cura para o diabetes, o que os diabéticos precisam fazer é controlá-la mantendo hábitos saudáveis e as medicações prescritas pelos especialistas em dia.

E apesar de ser uma doença comum em muitas pessoas, infelizmente, o diabetes pode até matar – muitas vezes devido os problemas do coração. Por isso, é essencial que o tratamento seja seguido de forma adequada, sempre com o acompanhamento de um médico.

Nada de diagnóstico por si mesmo(a), hein!

Uma das coisas mais delicadas para quem tem diabetes é o cuidado a todo momento. É muito comum vermos diabéticos evitando jantares e almoços em restaurantes que não possuem opções de refeições mais saudáveis, por exemplo.

Além disso, percebemos que há necessidade do controle do corpo e da mente de uma pessoa com diabetes. Sair dos cuidados e cometer um deslize, mesmo que sem querer, é mais comum do que você imagina.

Não há pausa na atenção com o tratamento.

Muitas pessoas com diabetes também costumam dizer que problemas de visão, amputação de membros e insuficiência renal são os principais problemas que a doença causa.

E para evitá-los, um dos principais cuidados (mais baratos e mais fáceis de serem seguidos) é com a alimentação. Ou seja, pequenos hábitos saudáveis e correções no dia a dia que fazem toda a diferença para quem quer evitar e tratar o problema.

Acontece que, passando anos com os mesmo hábitos alimentares, é muito difícil reprogramar a mente sozinho(a). Quem nunca conheceu um avô ou avó teimoso(a) que, mesmo com diabetes, vive comendo um docinho escondido?

Uma amiga minha vive contando as histórias dela com a avó, em que precisa esconder os doces da senhora dentro do quarto dela, por exemplo.

Inclusive, saber regular a alimentação antes que a doença surja, é um dos principais hábitos positivos para prevenção do diabetes.

Diversos especialistas, como o psicólogo César Braz, falam no vídeo abaixo como a compulsão alimentar pode ser tratada de forma fácil:

Rever os nossos hábitos de alimentação para entender porque consumimos tantos alimentos nos ajuda a evitar o diabetes e outras doenças que podem surgir com o tempo, como a hipertensão, e que, se somadas ao diabete, podem trazer problemas ainda maiores.

Como melhorar o diabetes?

Em uma pesquisa realizada pela Veja Saúde, 49% das pessoas com diabetes que foram entrevistadas apontaram que os ajustes na alimentação são o principal desafio para controle do diabetes.

Além desses cuidados com o que está dentro do prato, existem outros cuidados, como uso de insulina diversas vezes ao dia, a medição com os equipamentos certos, uma frequência correta de exercícios sob supervisão médica e cuidados com inflamações e infecções.

Se para um adulto isso tudo já parece complicado, imagina em crianças e adolescentes!

Os ajustes na alimentação só perderam para os custos do tratamento e dos cuidados necessários para os diabéticos, para se ter uma noção do quanto é difícil para que as pessoas reprogramem novos hábitos saudáveis em suas vidas.

Um dos tratamentos realizados por muitas pessoas com diabetes de diferentes tipos é a hipnoterapia. Calma que explico!

O Dr. Carlos Ribeiro, médico neurocirurgião e hipnoterapeuta, explica que pacientes atendidos que utilizaram a hipnoterapia junto a outros tratamentos para doenças físicas, tiveram uma grande melhora e, em alguns casos, as doenças sumiram.

Confira o vídeo completo em que o Dr. explica tudo:

Pois, é, caro leitor. Para você que acreditava que a hipnose era somente tema de entretenimento, está errado. Existem especialistas de áreas diferentes que usam a técnica para diversos pacientes.

Claro que os diabetes não serão curados, como vimos acima, mas a hipnoterapia pode ajudar os pacientes a lidar da melhor forma com a mudança de rotina e hábitos saudáveis, principalmente as crianças.

Controlar uma rotina vai ajudar a controlar o diabetes.

As mães de jovens diabéticos sabem como é difícil controlar a rotina deles. Uma ida na casa de um amigo pode resultar em uma visita ao hospital devido a um almoço ou sobremesa.

Por isso, familiares de diabéticos acabam fazendo parte dos cuidados que eles precisam. Ou seja, não é algo que afeta somente quem tem a doença.

Controlando a mente para controlar o diabetes

Tratar corpo e mente acelera a recuperação e o melhor controle de doenças, como o diabetes. Com a hipnoterapia, o profissional segue o dilema “corpo são, mente sã”, alinhando a recuperação e o tratamento a corpo e mente.

Em um e-book especial aqui da OMNI Hypnosis, explicamos como desenvolver hábitos que irão ajudar a sua saúde e crescimento pessoal:

E-book Como Construir Hábitos de Sucesso

E não. Não estou dizendo que a hipnoterapia é a grande solução e você deve parar de tomar os remédios prescritos. Uma coisa não anula a outra.

Sendo uma hipnose clínica, a hipnoterapia é reconhecida como ciência pela comunidade médica, e deve ser realizada por profissionais da área da saúde. Em alguns casos, os próprios pacientes podem dar continuidade ao tratamento.

A hipnoterapia é um potencializador de melhora.

Especialistas como James Esdaile e o pai da psicanálise, Sigmund Freud, já estudaram o método e outros profissionais hoje utilizam como tratamento complementar, ajudando os pacientes a lidar com questões delicadas dos tratamentos e a própria eficácia de medicações e outros tratamentos clínicos.

Uma maravilha, não?

Outro ponto importante que já deixarei aqui é que não estamos falando daquela hipnose que você vê no Youtube ou na televisão. Aquela é focada em entretenimento, também conhecida como Hipnose de Palco.

A hipnoterapia ou hipnose clínica já ajudou milhares de pessoas e é usada para tratar doenças físicas, complementando os tratamentos, e para problemas emocionais e psicológicos, como a ansiedade.

Há alguns meses escrevi sobre como a mente humana funciona. Clicando aqui, você conhece o conteúdo completo, mas vou ressaltar aqui alguns pontos importantes que irão te ajudar com os diabetes:

  • Cérebro: É o principal órgão do sistema nervoso, sendo palpável e tangível. É a “casa” da mente.
  • Mente: É a consciência ou subconsciência que possibilita. Não é algo palpável e tangível. Imagine que é como o programa que existe no cérebro.

Sendo assim, a hipnoterapia ajuda a mente e você a lidar com sentimentos, sensações e memórias que possam agravar determinadas atitudes e costumes. Muitos que provavelmente você nem perceba que sejam ruins para você.

Com a reprogramação mental, por exemplo, um especialista te ajuda a reprogramar certos costumes e direcionar para hábitos mais saudáveis. Ou seja, não tem nada de mal.

Como vimos, o diabetes pode ser controlado de diversas formas e, para quem não sofre desse mal, o cuidado e a prevenção são a melhor forma de lidar com ele! Hoje talvez você não tenha diabetes, mas não pode pensar que nunca terá.

Por isso, a hipnoterapia pode ajudar pessoas que desejam evitar o desenvolvimento dessa e outras doenças.

Falei demais nesse texto, mas se você quiser saber mais, é só clicar aqui e conhecer os principais mitos e verdades sobre a hipnoterapia e como ela ajuda diversas pessoas.

Gostou do artigo? Mande para quem está com um pé na diabete e precisa rever os hábitos ou para quem já possui a doença e busca outras formas de potencializar os cuidados.

Conheça mais artigos no blog e deixe aqui nos comentários como o tratamento com a hipnoterapia tem te ajudado!