Antes de começarmos a discutir sobre a enxaqueca, gostaria de te fazer algumas perguntas. Você sabe o que realmente é enxaqueca? Você acha que toda dor de cabeça é enxaqueca? Você sabia que a enxaqueca acomete a 12% da população mundial e que as mulheres são mais afetadas que os homens? Você sabia que muitas pessoas são diagnosticadas como tendo enxaqueca e na verdade têm outro diagnóstico?

Por estes motivos, antes de discutirmos sobre a hipnoterapia no tratamento da enxaqueca, é de fundamental importância que você entenda realmente o que é a enxaqueca e como chegamos a esse diagnóstico.

O que é enxaqueca?

A enxaqueca é um dos tipos de cefaleia, que podem ser classificadas em primárias e secundárias. Elas são ditas primárias quando não é possível identificar uma causa ou alteração anatômica/funcional que as justifique. Dentre elas, estão as causadas por exercício, as associadas a atividade sexual, estímulos térmicos (gelo e frio), tosse e as mais importantes e predominantes em nossa população, as cefaleias tensionais e a enxaqueca.

Se a cefaleia está associada a outras doenças, nós a denominamos cefaleia secundária. Toda dor de cabeça principalmente de início súbito, abrupto, em pessoas acima de 50 anos ou associada a perda de peso, febre, confusão mental, letargia, paralisia, ou em portadores de doenças como HIV, câncer e doenças autoimunes devem ser investigados invariavelmente. Dentre as causas, temos vasculares, infecciosas, inflamatória e neoplásicas (tumores).

Para que a cefaleia seja considerada enxaqueca, ela tem que apresentar alguns sintomas específicos. Vamos conhecê-los?

enxaqueca possivel tratar com hipnoterapia

Sintomas da Enxaqueca

De todos os sintomas da enxaqueca, a dor de cabeça na maioria das vezes é o mais marcante, mas não é o único. Na realidade, a enxaqueca é um verdadeiro misto de sintomas. Vamos conhecer os principais:

Aversão à luz (Fotofobia)

A sensibilidade à luz é uma condição em que a pessoa não consegue olhar diretamente para luz ou ficar em ambientes claros, pois os olhos são agredidos. É um sintoma comum que está associado a várias condições diferentes.

Sensibilidade ao barulho

A sensibilidade ao barulho é uma condição em que a pessoa se incomoda com os ruídos de uma forma exacerbada, fazendo com que os ouvidos sejam agredidos. É um sintoma comum que também pode estar associado a várias condições diferentes.

Alterações de humor

Alterações de humor podem estar associadas, mas não são obrigatórias. Estão geralmente relacionadas como consequência das dores por tempo prolongado.

Para que possamos definir o transtorno como enxaqueca, a dor de cabeça deve seguir os seguintes critérios:

  • Terem ocorrido mais de 5 crises;
  • Ter 2 das 4 características abaixo:
  • Intensidade moderada a severa;
  • Ser latejante;
  • Piorar com atividade física;
  • Estar localizada em um único lado da cabeça.
  • Ser acompanhada de náusea, fono ou fotofobia;
  • Terem sido eliminadas as causas secundárias (exames clínicos e de imagem normais).

Ao contrário do que muitos acham, a enxaqueca não tem uma causa específica. Ela pode estar associada a vários fatores, dentre eles os de causa emocional. E aí entra a possibilidade do tratamento com hipnoterapia. Mas para entender como a hipnoterapia funciona, precisamos primeiro entender a relação entre os problemas emocionais enraizados em nossa mente e o surgimento da enxaqueca.

A Mente e a enxaqueca

O velho ditado “mente sã, corpo são” faz todo sentido quando analisamos a fundo as reais causas dos transtornos físicos e emocionais. Todas as doenças têm um suporte de estruturação e manutenção fora da mente consciente, a que chamamos mente subconsciente.

enxaqueca possivel tratar com hipnoterapia 01

É neste lugar que encontramos todos os hábitos, crenças e emoções que nos fazem ficar atrelados aos nossos conflitos internos, o que acaba repercutindo em nosso corpo físico, impedindo-o de fazer o que ele demorou bilhões de anos para aprender, que é a homeostase (processo pelo qual o organismo mantém constantes as condições internas necessárias para a vida, uma espécie de autotratamento).

Se não nascemos com um sintoma ou uma doença, eles provavelmente foram desencadeados por algum motivo que muito provavelmente não conhecemos e estão enraizados em nossa mente subconsciente. Conhecendo a real origem do problema, podemos tratá-lo de forma rápida e eficaz. E é aí que reside o problema na maioria dos meios de tratamento tradicionais.

Vamos conhecer agora quais os meios de tratamento da enxaqueca e entender porque a hipnoterapia é a alternativa mais eficaz para resolver o transtorno.

Tratamento da Enxaqueca

Muitas pessoas utilizam o tratamento com base em medicamentos para tratar a enxaqueca, outras buscam terapias complementares como a hipnoterapia, por exemplo. Vamos entender agora cada uma delas.

Medicamentos

Existe uma grande quantidade de pessoas que utiliza medicamentos como os triptanos, derivados da ergot, anti-inflamatórios hormonais e não-hormonais, analgésicos e até mesmo narcóticos em conjunto com anti-eméticos (para náuseas e vômitos), que são as drogas de escolha mais comuns no controle das crises. No entanto, essas abordagens costumam ser ineficientes em uma grande quantidade de pessoas.

Tais condutas funcionam para o alívio da dor e, às vezes, na diminuição do números das crises, sem tratarmos as causas originais. Devido a isso, podemos afirmar que os medicamentos combatem o problema, e não a sua origem. Assim, os sintomas são aliviados temporariamente, mas o sofrimento continua com crises recorrentes durante a vida dessas pessoas.

Hipnoterapia

Hoje sabemos que existem vários tipos de tratamento ditos alternativos, como a acupuntura, microfisioterapia, naturopatia, osteopatia, terapia crânio-sacral, dentre outras. Entre eles, a hipnoterapia se mostra uma das ferramentas mais potentes devido sua forma de ação.

enxaqueca possivel tratar com hipnoterapia 02

Nós, hipnoterapeutas clássicos do Instituto OMNI, acreditamos que todos os sintomas e todas as doenças têm uma causa que, infelizmente, na medicina tradicional muitas vezes não as encontramos, o que nos limita a tratar somente as consequências da mesma.

Constatamos que se pudermos ressignificar os eventos e emoções desencadeadores dos sintomas da enxaqueca através da técnica de regressão à causa (momento inicial onde vivenciamos e aprendemos a ressentir os eventos traumáticos em nossas vidas), podemos neste momento entender o porquê das nossas dores e o reflexo destas no nosso corpo físico.

Se não nascemos com enxaqueca, ela provavelmente surgiu por algum motivo que, na maioria das vezes, não temos consciência.

Dessa forma, atuando na real causa do transtorno, que está fora da consciência, podemos ter uma maior eficácia no tratamento em relação aos remédios, que atuam na grande maioria das vezes nas consequências. Dessa forma, o corpo fica livre para realizar o que demorou milhões de ano para se especializar, o autotratamento.

Concluímos que a enxaqueca deve estar associada a alguma causa que se localiza fora de nossa consciência, e que, uma vez conseguindo achar essa real causa e trabalhar sobre ela, tiramos a pessoa do conflito causador, deixando o corpo físico assumir a sua capacidade de autorrecuperação, ajudando assim, no controle das crises ou até mesmo eliminá-as.

Quer saber mais sobre como a hipnoterapia pode tratar problemas físicos de forma mais acelerada e eficiente que os métodos tradicionais? Clique aqui e assista ao vídeo do nosso canal do YouTube que fala do tema.