hipnoterapia

Tanto a ciência, como muitos incrédulos já admitiram que a hipnose não só existe, mas realmente funciona. Sem milagres, sem segredos, sem bruxaria, apenas com técnicas. Mas, acontece que, no imaginário de muita gente, a hipnose ainda é um tema polêmico e cheio de interrogações.  

Mas, vamos começar do começo! Você tem consciência do poder que sua mente tem sobre você? Seja na motivação para começar algo novo, na procrastinação das suas tarefas, na frustração diante de um problema ou em qualquer outra ação do seu dia a dia. Sim, por que a sua mente é poderosa e capaz de te sabotar ou de te impulsionar em qualquer situação.  

Para aprender a controlar a sua própria mente e utilizá-la a seu favor, muitas pessoas utilizam a hipnose como ferramenta. Porque muito além de sugestionar os outros, a hipnose é um fenômeno neurológico, que acontece na região central do cérebro, capaz de alterar o estado natural do indivíduo.  

E apesar de parecer complexo e, de imediato, até um pouco assustador, o “estado de transe” já é algo natural do ser humano. Sabe quando você está realmente envolvido com alguma coisa e esquece o que está em sua volta? É como se você se desligasse de tudo e concentrasse a sua energia em algo específico. 

De acordo com a Sociedade Americana de Psicologia, “A hipnose é um estado de consciência que envolve atenção focada e consciência periférica reduzida, caracterizado por uma maior capacidade de resposta à sugestão. É um estado mental  ou um tipo de comportamento levado pela indução hipnótica, composto por instruções preliminares e sugestões. 

Na OMNI, dizemos que hipnose é atravessar o fator crítico da mente consciente e estabelecer um pensamento exclusivo e aceitável. O subconsciente toma a frente, enquanto o consciente fica em segundo plano. Por esse motivo, fica muito mais fácil reprogramar hábitos e sentimentos que você tem em seu subconsciente.  

E se as coisas ainda parecem um pouco confusas na sua cabeça, vamos por um caminho mais simples. Agora você vai descobrir o que a hipnose realmente é e, principalmente, o que ela não é.   

10 mitos e verdades sobre a hipnose

1- A hipnose é reconhecida pela ciência? 

Verdade! Apesar de muitos estudos anteriores já sugerirem a eficácia da hipnose, a ferramenta só passou a ser oficialmente aceita pela ciência em 1997, quando Henry Szechtman, um psiquiatra americano, realizou experiências específicas com alguns voluntários.  Pouco tempo depois, outras evidências passaram a ser comprovadas pelo neurocientista Pierre Rainville.

Em seus estudos, ele observou alterações no cérebro de pessoas que estavam hipnotizadas. Descobrindo que o sistema límbico, responsável por processar os sinais que vêm do corpo, como a dor, estava funcionando normalmente. Já o neocórtex, área responsável pela consciência, estava ignorando o sistema líbico. Esse fator permite que a consciência fique sem referências e, consequentemente, vulnerável às sugestões do hipnotizador.  

Hoje, outros tantos estudos e experimentos já podem comprovar que hipnose funciona em inúmeros problemas e situações cotidianas.  

2- Hipnose é a mesma coisa que estado do sono? 

Mito! Definitivamente, hipnose não é a mesma coisa que o estado do sono. As duas coisas utilizam estados de consciência totalmente distintos. Para se ter ideia, não somos capazes de controlar nossos pensamentos enquanto dormimos, já durante uma sessão de hipnose, o indivíduo participa com foco e concentração daquilo que está acontecendo. 

3- A hipnose pode ser usada como terapia? 

Verdade! A hipnose funciona também quando utilizada para fins terapêuticos, neste caso chamada de hipnoterapia. A sessão sugere que o paciente seja induzido a outro estado de consciência, com intuito de conduzi-lo com sugestões de autoconhecimento, mudanças comportamentais, hábitos mais saudáveis etc. 

4- Vou ficar preso no “estado de transe”? 

Mito! Se esse era o seu medo, não é preciso se preocupar! Em nossa própria rotina, constantemente, entramos em estado de transe diversas vezes, seja assistindo a um filme, estudando ou realizando qualquer outra atividade que exija atenção plena.  Apesar da profunda sensação de relaxamento, a pessoa hipnotizada está consciente, podendo sair do estado de transe a qualquer hora que quiser.  

5- Todas as pessoas podem ser hipnotizadas? 

Verdade! Antes de qualquer coisa, é preciso dizer que para ser hipnotizado é necessário estar com a mente aberta e suscetível para isso. Caso a pessoa não tenha nenhuma perturbação psíquica ou deficiência cognitiva, ela poderá ser hipnotizada. 

6- Posso falar algo que não gostaria durante uma sessão?

Mito! Apesar de essa ser uma preocupação recorrente de muitas pessoas, a resposta é não! Fique tranquilo, você não fará nada inconsciente ou que vá contra os seus princípios e valores. Pense que: um desconhecido te parou na rua e pediu o endereço da sua casa. Você daria? Sua resposta provavelmente é não.  

E se alguém te pedisse para imitar uma galinha? Algumas pessoas diriam sim, outras diriam não, sem nem pestanejar. E é por isso que você, possivelmente, já tenha visto alguém imitando um animal quando estava em estado de transe. As pessoas só fazem aquilo que elas realmente querem ou estão confortáveis para fazer.  

7- A hipnose pode tratar vícios e fobias? 

Verdade! É importante saber que uma pessoa com vício em determinada droga, possui uma dependência psicológica e emocional, o que faz com que a droga seja uma recompensa para alguma coisa. O tabaco, por exemplo, é visto pelos usuários como forma de aliviar o estresse. E a hipnose atua diretamente nos gatilhos subconscientes que fazem a manutenção do vício, permitindo que a pessoa não sofra tanto com abstinências e outros efeitos como compulsão alimentar, perda de apetite etc. 

8- Somente psicólogos e médicos podem aplicá-la como ferramenta de terapia? 

Mito! Também chamada de hipnose clínica, a hipnoterapia pode ser praticada por qualquer pessoa. Não é necessário nenhum tipo de formação, porque não existe uma graduação ou treinamento reconhecido pelos órgãos de educação.

Apesar disso, atualmente, existem diversos treinamentos que ensinam os fundamentos e a prática da hipnose clínica. E, claro, assim como em outras áreas existem treinamentos mais aprofundados e outros mais superficiais. 

9- Hipnose pode ser usada como forma de anestesia?

Verdade! Muitas pesquisas já comprovaram que a hipnose pode servir como ferramenta para o alívio de dores. Estudos feitos com eletroencefalografia – método de monitoramento utilizado para registrar a atividade elétrica do cérebro – mostraram que com a ferramenta é possível eliminar a experiência emocional da dor. O toque pode ser sentido, mas a sensação de dor não é reconhecida. 

A hipnose já é reconhecida pelos órgãos oficiais de saúde, por isso, médicos e dentistas também utilizam a hipnose em consultórios e hospitais.  

10 – Hipnoterapia é a mesma coisa que hipnose de palco?

Mito! Levando em consideração que a hipnose significa ultrapassar o fator crítico, a ferramenta utilizada em ambas as situações é a mesma, porém com objetivos diferentes. A hipnose de palco foi criada para o entretenimento e diversão, já a hipnose terapêutica tem como foco identificar e tratar os sintomas de um determinado problema, sendo utilizada em processos de tratamento, bem-estar e qualidade de vida 

Mas me conta, suas dúvidas sobre o assunto foram esclarecidas? Mas se você tiver alguma pergunta, deixe nos comentários porque vamos resolvê-la para você!