mente humana

Para entender como a Hipnose funciona é muito importante entender primeiramente como a mente humana funciona.

E para isso vamos utilizar o Modelo da Mente criado por Gerald Kein, o fundador da OMNI Hypnosis Training Center.

Mas antes de qualquer coisa, precisamos fazer uma pequena diferenciação entre o que é Cérebro e Mente para que não haja confusão entre esses dois termos:

Cérebro: É o principal órgão do sistema nervoso, localizado dentro do nosso crânio. É algo palpável e tangível, e pode ser exemplificado como se fosse a estrutura física de um computador.

Mente: É o estado de consciência ou subconsciência que possibilita a expressão da nossa natureza como humanos. Não é algo palpável e tangível, e pode ser exemplificada como se fosse a programação de um computador.

Pronto!

Tendo isso claro, podemos dar o próximo passo focado no estudo das divisões da mente humana e suas funções.

As 3 camadas da mente

A mente humana é representada por 3 camadas distintas: Inconsciente, Consciente e Subconsciente.

Inconsciente

Essa mente é a responsável em nos manter vivos através do funcionamento perfeito de todas as partes do nosso corpo.

Ela controla o sistema nervoso autônomo, sistema imunológico e todas as funções vitais e automáticas existem dentro de nós.

Quando você nasce, o seu corpo já sabe como respirar, manter a temperatura, bombear sangue para os órgãos, digerir um alimento, cicatrizar um machucado, entre várias outras funcionalidades – e sem termos que ficar prestando atenção em nada disso.

Ou seja, você já vem para esse mundo com toda essa programação instintiva e de sobrevivência instalada dentro de você. 

E é algo que não pode ser modificado.

Consciente

Esse é o lugar onde passamos a maior parte do nosso tempo.

A mente consciente tem poder sobre 4 partes muito importantes: analítico, racional, força de vontade e memória de curto prazo.

Analítica: É a parte da nossa mente que analisa tudo o que acontece à nossa volta e que pensa para tomar as decisões no dia a dia.

Fazer um cálculo, analisar o que é certo e errado, resolver um problema ou até escolher uma roupa são só alguns exemplos das coisas que fazemos de forma analítica.

Racional: A segunda função do consciente é dar razões e justificativas para tudo o que fazemos. 

Porém, na maioria das vezes, essas justificativas não são verdadeiras, mas sim, meras desculpas para encobrir a real resposta.

Força de Vontade: Serve para te dar aquele empurrãozinho para começar ou concluir alguma coisa.

O problema é que a força de vontade funciona como uma bateria, pois vai perdendo energia com o passar do tempo, fazendo com que toda aquela empolgação inicial fique fraca até o ponto de acabar.

Um ótimo exemplo são as pessoas que iniciam uma dieta com força total e que depois de poucos dias já desistem e voltam a comer bobeiras.

Memória de Curto Prazo: Também conhecida como memória funcional, tem como objetivo guardar as informações que você precisa no dia a dia.

Você se lembra o que jantou há 9 dias atrás? Provavelmente não, pois não é uma informação essencial e por isso não é armazenado aqui.

Porém, tenho certeza que você lembra do seu endereço completo, número de celular e senha do cartão do banco, afinal, são informações que utilizamos todos os dias e por isso temos fácil acesso a elas em nossa mente consciente.

Subconsciente

É aqui onde vive o real você e toda a sua essência (e também onde acontece a hipnose).

E a regra nº1 da mente subconsciente é: “Nos tornar naquele tipo de pessoa que percebe que nós somos, baseados em toda a programação que nos foi inserida.”

Para entender isso melhor, precisamos conhecer cada uma das 5 partes fundamentais do subconsciente.

Memória de longo prazo: Todas as experiências que acontecem ao longo da nossa vida ficam gravadas permanentemente em um banco de dados da nossa mente subconsciente.

Principalmente aqueles momentos que nem passam pela sua cabeça que realmente aconteceram.

É como aquelas fotos antigas que ficam guardados em uma caixinha. Você pode não estar vendo mas elas existem e estão bem guardadas.

.

modelo da mente

Hábitos: Por motivos de sobrevivência, a nossa mente foi desenvolvida e modelada para economizar o máximo de energia corporal e cerebral que ela puder.

E uma das melhores formas de se fazer isso é através da criação de atalhos mentais. Ou seja, a criação de hábitos.

Os hábitos são fortalecidos a partir da repetição. Quanto mais fazemos alguma coisa, mais esse padrão se torna automatizado em nossa mente e simples de ser realizado.

Por exemplo: escovar os dentes, amarrar os cadarços do tênis, pisar nos pedais e trocar de marcha enquanto dirige, etc.

Os hábitos são criados justamente para otimizar tarefas, ações e tomadas de decisão, para que assim, não precisemos pensar muito para fazê-las. Afinal, para pensar precisamos gastar energia e esse não é o objetivo.

Emoções: É na mente subconsciente que estão armazenadas todas as nossas questões emocionais e sentimentais.

Lembra que falamos das memórias de longo prazo? Pois essas memórias são sempre carregadas de um peso emocional muito forte e é por isso que vão parar no subconsciente.

São as emoções que sentimos com frequência que irão determinar o tipo de programação emocional que teremos no subconsciente.

Autopreservação: Outra função aqui é a de nos manter protegidos de qualquer coisa que a nossa mente acredita que não nos fará bem ou que podem nos machucar.

E isso é um critério que tem como base as nossas programações emocionais já existentes, que são resultado da nossa vivência.

Pode ser um perigo real ou pode ser um perigo fantasioso que só existe na nossa cabeça. Independente disso, se o subconsciente achar que é um risco ele vai encontrar um forma de evitar.

Ociosidade: Nossa mente não nos protege somente de riscos de vida, mas também, de riscos emocionais e que possam trazer desconforto.

Então uma das coisas que o subconsciente mais evita são as mudanças, pois ele não quer que possivelmente nos frustremos tentando fazer algo novo e desconhecido.

Nesse caso, é muito melhor e mais seguro nos manter dentro da zona de conforto que nós já conhecemos para evitar algum fracasso ou decepção na vida.

Estamos quase lá…

Você acabou de aprender como funciona cada uma das 3 mentes que possuímos.

Entretanto, ainda falta falar de uma última característica extremamente importante para entender de forma completa o funcionamento da mente humana…

Fator Crítico

É como um grande guardião que está localizado na mente consciente e sua função é decidir qual sugestão pode ou não pode entrar no subconsciente.

Entenda que ao longo da nossa vida somos expostos a milhares de informações e sugestões que chegam pra nós de todos os lados.

Essas informações são recebidas no primeiro momento pela nossa mente consciente, onde são processadas e, instantaneamente, são analisadas pelo nosso fator crítico.

O fator crítico, por sua vez, irá verificar quais sugestões são congruentes e similares com as programações que já estão em nosso subconsciente. 

As sugestões que forem aceitas são transferidas para o subconsciente, e passam a se tornar parte da nossa essência e personalidade.

Afinal, todas as sugestões e programações dentro do seu subconsciente só estão ali pois foram consideradas como algo coerente e verdadeiro para você. Ou seja, você aceitou essas sugestões porque você acredita nelas.

Dessa forma, o fator crítico irá aceitar cada vez mais sugestões parecidas com a programação existente no nosso subconsciente (independente se essa programação for boa ou ruim) e irá fazer de tudo para recusar informações que digam o contrário.

Por isso ensinamos que: “Hipnose é atravessar o fator crítico da mente consciente e estabelecer um pensamento ou sentimento exclusivo e aceitável na mente subconsciente.”

Gostou dessa explicação do modelo da mente humana? Comente aqui embaixo!