crenças limitantes

No decorrer de nossas vidas, recebemos milhares de sugestões, estímulos e experiências, tanto de pessoas quanto de situações que estão constantemente ao nosso redor, que aos poucos vão moldando a forma como nós somos.

O convívio com nossos pais, nossas amizades, nosso ambiente de trabalho, as coisas que estudamos e nos entretemos, etc. Tudo acaba nos influenciando, de uma forma boa e até mesmo ruim.

Ou seja, podemos desenvolver coragem e determinação, como também podemos desenvolver uma crença que nos limite sobre um ou vários aspectos da nossa vida.

Isso vai depender de uma série de fatores…

Nesse post iremos entender melhor o que é um crença limitante, como são formadas, os prejuízos que elas trazem e como você se livrar delas de forma definitiva.

O que são crenças limitantes?

Para entendermos o que são as crenças limitantes, precisamos primeiro entender o que é uma crença.

Uma crença é uma interpretação ou um pensamento de convicção que você aceita como verdade absoluta sobre alguma coisa, mesmo que não seja.

Em outras palavras, desenvolvemos crenças a partir do momento em que acreditamos fielmente em alguma coisa que vimos, ouvimos ou sentimos, por mais que não faça tanto sentido ou que não tenhamos provas concretas da sua existência e veracidade.

A partir disso entendemos melhor o que é crença limitante…

Como o próprio nome já diz, as crenças limitantes são crenças que nos impedem de evoluir em algum aspecto da nossa vida pessoal e profissional.

É uma limitação em que realmente acreditamos mas que muitas vezes só é verdade em nossas cabeças e geralmente está associado a fatores emocionais muito pessoais e delicados…

Como surgem as crenças limitantes?

Existem duas formas básicas delas surgirem:

Impacto emocional: Acontece no momento em que passamos por alguma experiência de grande impacto emocional negativo ou até mesmo traumatizante.

É muito comum isso acontecer durante a infância, afinal, um trauma fica muito mais marcado em nosso subconsciente quando ainda somos crianças, pois nessa fase ainda não temos uma maturidade emocional bem desenvolvida.

Repetição: Nesse caso, é quando vemos, ouvimos ou sentimos algo que mexe com nossas emoções de forma negativa, e isso se repete de forma igual ou similar por diversas vezes durante a nossa vida. É uma espécie de condicionamento mental.

Cada novo evento negativo que acontece vai reforçando mais e mais aquela emoção negativa já existente no subconsciente.

Tipos de crenças

Vamos entender melhor os tipos mais comuns de crenças limitantes.

Hereditárias: São as crenças que desenvolvemos a partir da convivência com nossos pais e o ambiente familiar onde fomos criados.

Geralmente são ocasionadas através do que ouvimos, como: “Você não presta pra nada”, “seu irmão é mais inteligente que você”, “homem é tudo igual”, “o dinheiro é sujo”, e várias outras falas que vão ficando marcadas em nosso subconsciente.

Discussões entre os pais e violência física também são alguns exemplos de situações que modelam a nossa visão de mundo e comportamento.

Sociais: Esse tipo de crença é adquirida através das sugestões que recebemos do mundo externo, não mais dentro de casa.

Essas informações e experiências chegam até nós por meio dos jornais, propagandas, amigos e do nosso círculo de trabalho e estudo.

Pessoais: São as crenças que nós mesmos criamos com base nas experiências que vivenciamos ao longo da vida e da forma como reagimos a elas.

Esse tipo de crença tem influências hereditárias e sociais, mas é adaptado de acordo com a nossa personalidade e temperamento.

Uma pessoa que é demitida de um emprego, por exemplo, pode desenvolver uma crença limitante de que é incapaz para aquele trabalho ou de que ele não é uma pessoa querida pelos outros, por mais que não tivesse esses tipos de pensamentos.

Os prejuízos que sofremos

Todos nós queremos progredir em nossas vidas, tanto no lado pessoal, quanto no profissional, não é verdade?

Porém, se carregarmos nossas crenças limitantes, iremos eliminar qualquer chance de sucesso nessas áreas.

Quanto mais enraizada uma crença limitante ou programação emocional está em nossa mente, mais prejuízos vamos adquirindo em nossas vidas. Chega a parecer que isso funciona como um ímã.

Sabe o que acontece se você acredita que não é capaz de enriquecer?

Isso mesmo, você não vai enriquecer nunca! Afinal a sua programação mental já está condicionada dessa forma e fará de tudo para que você não estude tanto, nem trabalhe demais, tampouco tenha ideias empreendedoras.

Além do fato, de que você ainda irá tentar influenciar outras pessoas para que elas também abominem a riqueza, de acordo com os argumentos e sugestões que você dará.

Usamos o exemplo do dinheiro mais essa lógica é aplicada para todas as outras áreas.

Pois é…

É assim que a nossa mente funciona. Se você acredita realmente em algo, a sua mente irá manipular as suas ações, atitudes e pensamentos para que cada vez mais você se mantenha dentro daquela configuração que te define.

É por esse motivo que se torna tão difícil mudar um comportamento ou um hábito ruim…

Como vencer essa batalha

O primeiro passo você já deu, que foi entender o que eram crenças limitantes e como são fabricadas em nosso subconsciente.

Agora você precisa fazer uma boa auto análise para identificar quais são as crenças limitantes que você está carregando. E isso nem sempre é uma tarefa fácil.

Vai requerer bastante esforço e paciência, pois algumas delas podem estar enraizadas de uma forma tão profunda que às vezes você acha que é algo normal.

E acredite… você vai encontrar mais crenças do que imagina.

O próximo passo é vigiar as sugestões que chegam até você e não se deixar influenciar por coisas que podem reforçar aquelas emoções negativas. Você tem que enfrentar esses pensamentos todos os dias.

Em paralelo a isso, você deve se manter sempre de forma positiva, a fim de ir condicionando a sua mente a uma boa programação emocional e assim desenvolver novos hábitos e comportamentos.

Um grande conceito que aprendemos no estudo da hipnose é:

Pensamentos geram sentimentos; sentimos geram ações; ações geram resultados; e o resultados geram novas programações.

Ou seja, se cultivarmos bons pensamentos conseguimos colher boas virtudes e criar uma personalidade forte e corajosa. 

Dessa forma, mostramos para a nossa mente que essa é a nossa nova essência e assim conseguimos reforçar essa nova programação emocional em nossa mente.

Gostou? Então saiba que com a hipnose nós conseguimos fazer tudo isso de uma maneira muito mais certeira e efetiva, pois a hipnose atua diretamente nas programações emocionais em nosso subconsciente. Então continue nos acompanhando para aprender mais!

Se tiver dúvidas é só deixar aqui embaixo que teremos prazer em responder.